As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Achei fácil, mas tive de chutar algumas questões’, diz vestibulando

Redação Estadão.edu

06 Janeiro 2014 | 15h49

Estudantes que já terminaram a segunda prova da 2ª fase do vestibular da Fuvest avaliam que o exame, em geral, não foi difícil, mas algumas questões tiveram que ficar em branco. O estudante Tarcio Wakanatsu, de 27 anos, diz que chutou alguns itens. “Achei a prova fácil, mas tive de chutar algumas questões de exatas que eu não sabia”, diz ele, vestibulando de Letras na USP e fez a prova na UMC Villa Lobos, zona Oeste de São Paulo.

Wakanatsu conta que a prova foi bastante visual. A de Física exigia interpretações de gráficos, havia ainda comparação de mapas do Brasil em 1500 e de hoje. A parte de história focou acontecimentos do Brasil.

Também houve questões interdisciplinares, segundo candidatos, como a que falava de uma potencial comissão de senadores em que era exigido a quantidade de unidades da federação do País e também o cálculo de probabilidade para formação dessa comissão. “A parte de História estava interessante, com questões ligadas ao ensino médio, sem grande complexidade. Em Geografia foi exigido a interpretação de vários tipos de mapas, como topográfico, de vegetação e simbólico”, diz o autônomo Mariano Melo, de 25 anos.

O vestibulando Rafael Castelhano, de 19 anos, disse que deixou três ou quatro questões de Exatas em branco. Apesar disso, acha que foi bem, principalmente em inglês. “Eram duas questões de interpretação de texto em inglês, e fui bem. Deixei em branco o que não sabia”, diz ele, que também busca uma vaga em Letras.

Os candidatos enfrentam nesta segunda prova de sete disciplinas. Na terça, último dia do vestibular, é a vez de questões ligadas apenas à áreas do curso escolhido.

Nesta-segunda, dia 6, o mais de 30 mil participantes da 2ª fase da Fuvest encaram 16 questões das disciplinas do ensino médio (História, Geografia, Matemática, Física, Química, Biologia e Inglês). Na terça, dia 7, são 12 questões de duas ou três matérias, de acordo com a carreira escolhida. Todas as perguntas são discursivas. Os candidatos a uma vaga na USP enfrentaram no domingo, dia 5, uma prova de Português e tiveram de escrever uma redação.

A ‘TV Estadão’ transmite a correção das provas a partir das 19h30. Professores do Cursinho da Poli comentam ao vivo a prova (www.estadao.com.br/aovivo). Candidatos podem enviar perguntas pelo Twitter com a hashtag #participaestadao ou postar comentários na página do Estadão.edu no Facebook (www.facebook.com/estadao.edu).