Professores da rede municipal de SP poderão fazer intercâmbio internacional

O objetivo é a troca de experiências de práticas pedagógicas. O programa, que foi aprovado pelos ministros da Educação de 15 países ibero-americanos, envolverá até 520 educadores

Paulo Saldaña

02 Outubro 2014 | 18h44

COM LUIZ FERNANDO TOLEDO

Professores da rede municipal de Educação de São Paulo poderão fazer intercâmbio internacional em países da América Latina, além de Portugal. A Prefeitura publicou no Diário Oficial da cidade nesta quinta-feira, dia 2, portaria que cria o Programa de Redes de Mobilidade de Docentes. Também está prevista a visita de professores estrangeiros no País.

O objetivo é a troca de experiências de práticas pedagógicas. O programa, que foi aprovado pelos ministros da Educação de 15 países ibero-americanos, envolverá até 520 educadores.

Os educadores devem ficar cerca de uma semana em outro país. A Secretaria Municipal de Educação custeará as passagens aéreas e a Organização dos Estados Ibero-Americanos custeará hospedagem e alimentação. A pasta não informou qual orçamento geral do programa.


Em uma fase inicial, poderão participar, segundo a gestão municipal, os professores, gestores e supervisores que atuam nas unidades educacionais dos 45 Centros Educacionais Unificados (CEUs). As inscrições ocorrerão até 14 de outubro, sendo oito vagas para o intercâmbio em países do Mercosul, com a temática “Currículo e Avaliação de Aprendizagens”. Outras 16 vagas serão para o intercâmbio que inclui Portugal e México, com a temática “Inovação Educacional”.