Alunos do Fernão Dias poderão participar de plano das aulas de reposição

Aulas vão até 5 de fevereiro; nesta semana, estudantes poderão participar do planejamento de atividades por projetos para os próximos dias

Paulo Saldaña

05 Janeiro 2016 | 19h36

Reunião entre alunos, pais, professores e membros da diretoria da escola estadual Fernão Dias Paes, em Pinheiros, zona oeste da capital paulista, definiram na tarde desta terça-feira, dia 5, destalhes sobre o esquema de aulas para o cumprimento do ano letivo na unidade após a desocupação do prédio. Haverá aulas até o dia 5 de fevereiro, com atividades aos sábados e no feriado de 25 de janeiro, e os alunos poderão participar do planejamento de atividades por projetos.

A unidade esteve ocupada por estudantes contrários à reorganização escolar da gestão Geraldo Alckmin por 55 dias. A escola, que virou símbolo das ocupações no Estado, foi esvaziada ontem à noite.

As aulas de fato começam nesta quarta-feira, 6, nos horários normais dos períodos da manhã, tarde e noite. O calendário foi proposto pelos professores após planejamento em conjunto com a diretoria regional de ensino do Centro Oeste. “Não havia outra opção para o calendário para não atrapalhar o início de aulas de 2016 e cumprir os 200 dias letivos”, disse a supervisora de ensino Flavia Zureik.

A discussão na reunião era sobre o formato de aulas e avaliações. Ficou acertado que, nesta semana, aulas normais serão realizadas nas duas horas iniciais da aula e o restante do período será para planejar as atividades das próximas semanas. O foco, segundo a professora Jacqueline Arruda, coordenadora do Núcleo Pedagógico da diretoria de ensino, será em viabilizar projetos interdisciplinares. “Queremos viabilizar o uso de tecnologia e redes sociais”, disse Jacqueline.

A reunião foi tranquila e durou das 13h30 às 15h30. Além de alunos e professores, pais também puderam se posicionar. Segundo o estudante do 2.º ano do noturno Vinicius Helmert, de 18 anos, os alunos saíram satisfeitos. “A reunião foi boa, tomara que tudo que foi falado aconteça. Porque tem que falar e colocar em prática”, disse ele ao fim do encontro.

No próximo sábado, haverá uma livre, por sugestão dos alunos. Um estudante que participou das mobilizações no Chile deve participar do encontro.

Com a reorganização, que foi suspensa pelo governo no início de dezembro, a Fernão Dias ficaria apenas com alunos do ensino médio.