Stephen Hawking cai no vestibular?

Stephen Hawking cai no vestibular?

Oficina do Estudante

16 Março 2018 | 14h15

Aula do professor Marcelo Bredariol, o Breda, na Oficina do Estudante

O físico teórico, astrofísico, cosmólogo e matemático britânico Stephen Hawking morreu esta semana, aos 76 anos, na casa dele no Reino Unido, segundo informações da família. Mas, qual é o legado de Hawking? E há chances desse conteúdo cair no vestibular?

As duas principais contribuições do britânico – em linhas gerais – são: “primeiro, a aplicação do conceito de singularidade de tempo no buraco negro para o  universo em geral, e, segundo, a descoberta de que buracos negros emitem uma radiação capaz, inclusive, de identificá-los”, informa o professor Marcelo Bredariol – o Breda -, formado em física e química pela Unicamp.

Quanto à possibilidade de que conteúdos relacionados a Hawking caiam no vestibular, “há chances em termos conceituais, como no tema de uma redação, por exemplo, mas não com exercícios”, acrescenta o professor.

Isso porque os cálculos de Hawking extrapolam os conhecimentos que possam ser obtidos no Ensino Médio.

Curiosidades

Hawking nasceu em 8 de janeiro de 1942, exatos 300 anos da morte de Galileu. Morreu na mesma data que Albert Einstein nasceu; e 14 de março é também o dia em que se comemora o Pi (π).

Entrou em matemática na University College, em Oxford, mas mudou para física, concluindo o curso em 1962. O doutorado em astrofísica, entretanto, foi feito no campus rival de Cambridge – onde dirigiu o departamento de Matemática Aplicada e Física Teórica.

Em 1974, aos 32 anos, tornou-se um dos mais jovens membros da Royal Society, a instituição científica mais prestigiada do Reino Unido.

Em 2007, aos 65 anos, voou com gravidade zero no Kennedy Space Center, na Flórida, testando as teorias de Newton.

Deixa três filhos, frutos do primeiro casamento (em 1965, com Jane Hawking). Casou-se com a enfermeira Elaine Mason, em 1995, de quem se divorciou em 2006.

Certa vez teria afirmado que o único enigma que não conseguiu desvendar foram “as mulheres” pelo fato de elas serem”um mistério total”.

Doença

Hawking foi diagnosticado com esclerose lateral amiotrófica (ELA) quando tinha 21 anos. A doença mata os neurônios que são responsáveis pelos movimentos voluntários, paralisando o paciente. O britânico, entretanto, desafiou a expectativa de vida de apenas dois anos dada pela medicina.

Perdeu progressivamente as capacidades de falar, engolir, mover-se, e, até de respirar. Dependida de uma cadeira de rodas e de um sistema de voz computadorizado para comunicar-se.

Pop

Hawking é o cientista mais popular desde Albert Einstein. Chegou a participar de programas de TV como The Big Bang Theory (TBBT) e teve a vida retratada no filme “A Teoria de Tudo” (2014). Alçou o status de celebridade com o best seller “Breve História do Tempo: do Big Bang aos Buracos Negros (1988). É autor de 14 livros.