Estimular a alimentação saudável

Estimular a alimentação saudável

Escola Morumbi

10 Fevereiro 2016 | 19h06

A alimentação é um dos maiores desafios na hora de educar as crianças.

Delicado, o assunto vem sendo debatido há décadas por pais, educadores e especialistas, mas algumas dificuldades ainda não foram superadas, como o que fazer para substituir guloseimas por alimentos saudáveis no cardápio, a alimentação no ambiente escolar e a recusa da criança em seguir regras de alimentação impostas a ela.

Itamara Barra, coordenadora pedagógica do ensino fundamental I aqui no Nossa Senhora do Morumbi, explica que a melhor forma de ajudar as crianças a ter uma alimentação saudável é estabelecendo regras, o que não significa obrigá-las a comer de tudo.

A dica é oferecer pratos dentro do “universo” de alimentos que a criança gosta, com horários mais fixos e sendo servidos de modo natural, sem insistência.

“Não devemos nos importar nos casos em que a criança come pouco”, diz a educadora, “pois dali a algumas horas haverá outra refeição”. Itamara  lembra que em casa ou na escola não se deve permitir que a criança coma guloseimas entre as refeições. “Quanto aos alimentos que não come, e nunca experimentou, devem ser oferecidos sem grandes alardes”, ensina.

O excesso de peso causa problemas em qualquer fase da vida, mas é especialmente perigoso até os 21 anos de idade. “É nesta fase que o corpo cria as células que armazenam gordura”, explica Itamara Barra. “A criança que engorda muito neste período terá dificuldade para manter-se magra na vida adulta”.

Para solucionar problemas de má alimentação no ambiente escolar, o Nossa Senhora do Morumbi mantém um rigoroso controle da comida que é oferecida aos alunos. No almoço, são estimulados a provar de tudo, mas são respeitados se afirmam não gostar de determinado alimento. “A hora de comer é uma oportunidade para a criança se expressar”, destaca Itamara Barra. A nutricionista da escola elabora receitas com ingredientes como o espinafre, por exemplo, para atrair a atenção e diversificar a alimentação.

Para potencializar os conteúdos didáticos, o colégio construiu uma cozinha com utensílios para que os próprios alunos preparem alimentos enquanto aprendem.

“Comer é um hábito que se desenvolve dentro da cultura familiar e também na escola”, explica Itamara

“Comer é um hábito que se desenvolve dentro da cultura familiar e também na escola”, explica Itamara Barra.

Barra. “Comer é gostoso e um dos principais papéis da escola é ajudar as crianças a desenvolverem bons hábitos”.