P – DE PROVOCAÇÃO
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

P – DE PROVOCAÇÃO

Claudia Gonçalves

19 Fevereiro 2015 | 15h43

Paula Braga

Paula Braga

Este é um texto inspirador que Paula Braga ofereceu a este blog, pelo qual agradeço muitíssimo!  A provocação que a Paula traz é muito pertinente e podemos extrapolá-la para o período do MBA em si. Para que você está fazendo o MBA? Se puder atender tanto à construção ou aquisição de habilidades quanto a seu propósito mais amplo de vida, tanto melhor!

P – de Provocação:  Você quer fazer seu MBA por seu currículo ou por sua eulogia?

Recentemente vi um TED Talk questionando: Você deve viver para seu currículo ou para sua eulogia?

Essa pergunta me fez refletir. As virtudes exaltadas em um CV (mais conhecidas como competências) dificilmente são as lembradas nos momentos finais da pessoa.  Estou para ver uma eulogia de um ente querido onde é ressaltada sua capacidade analítica, foco em resultados, liderança de equipe, espanhol avançado e inglês fluente.  Mais provável é ouvir coisas como “fulano era um ótimo filho/marido/pai/amigo.  Engraçado, amável, sempre disposto a ajudar, etc”.

Não estou dizendo que um tipo de característica é melhor que outro.  Minha intenção é simplesmente ressaltar a disparidade entre as duas coisas.  E refletir o quanto dedicamos nosso principais recursos (tempo, dinheiro, energia) em busca de um ao invés do outro.

Supondo que você concorde comigo, deve estar se perguntando: e aí, o que eu faço com isso?  A vida é aqui.  Desenvolver as competências valorizadas no CV é importante.  Afinal, muitas vezes são elas que determinam se eu vou conseguir aquele emprego ou passar naquele MBA o que, por sua vez, determina o tipo de carreira que posso ter, meu nível de realização, o nível de salário que eu conseguirei ter.  E isso impacta diretamente o estilo de vida que eu posso proporcionar para mim e minha família.  Ou seja, buscar um não influencia o outro?

Eu não tenho uma resposta definitiva para isso (sim, eu tenho noção do quão irritante é ouvir isso!).  É papel de cada um descobrir.

Mas eu posso ajudar.

O Exercício da Eulogia é uma excelente maneira para considerar a vida que você deveria estar vivendo.

Cada um de nós leva duas vidas. A primeira é a vida que vivemos antes de “cair a ficha” de que só temos uma única vida para viver. A segunda é o que você escolhe a partir daí.

Racionalmente, nós sabemos que só temos uma vida para viver.  Ainda assim, a maioria de nós age como se fôssemos ter uma chance para fazer de novo.  Nós nos deixamos abater por circunstâncias diárias, rotinas, problemas e gastamos nosso tempo pensando em nossas frustrações.  Dificilmente pensamos sobre como gostaríamos de ser lembrados e como isso impacta nossa única realidade, que é o momento presente.

Por isso, meu convite é usar o agora (literalmente) justamente para isso.  Vamos escrever nossa própria eulogia.  A  eulogia é o discurso feito para honrar uma pessoa após sua morte. É uma narrativa geral de sua vida.  Não se trata de uma biografia, CV ou uma lista de suas conquistas.  Trata-se de uma reflexão de como a pessoa viveu sua vida, tendo como objetivo revelar o coração e a alma da pessoa

Passo 1 – Pré-Trabalho

Papel e caneta (ou laptop) na mão.   Não seguir para próximo passo até que este esteja completo.

Passo 2 – Brainstorming

 Não há uma maneira correta para se escrever uma eulogia, assim como não há uma maneira correta para viver a vida.  Porém, para ajudar, seguem algumas dicas de como você pode começar.

  • Quais foram os momentos de que você mais se orgulhou?
  • Quais foram os momentos mais desafiadores?
  • Mais engraçados?
  • Mais generosos, amorosos ou bondosos?
  • Quando você esteve mais presente, engajado e conectado? Em que situações e ambientes?
  • Que impacto você teve em outras pessoas?

 

Passo 3 –Eulogia Atual

Dê uma olhada no que escreveu e tente encontrar os temas em comum. Que tipo de características ou traços são evidentes nas memórias que surgiram?

Selecione o tema que melhor representa você e construa com base nisso.

Os passos 1 a 3 foram para você escrever a eulogia da vida que você já viveu.  A parte divertida começa agora.

Passo 4 – Eulogia Ideal

Escreva a eulogia da vida que você amaria viver, daquela que satisfaria todos seus sonhos e objetivos.  Considere o que você viveu até como a base necessária para você construir absolutamente tudo o que quer.  Você não muda o passado mas, a partir de hoje, o céu é o limite.

Passo 5 – Comparação

Compare as duas, e escreva sobre qual te inspira mais e por que.

Passo 6 – Próximos Passos

Responda:

– Que insight esse exercício te proporciona sobre o significado que você quer dar para sua vida?

–  O que você gostaria de fazer com essa informação?

– O que você escolhe?

– Qual é um próximo passo que você pode dar nos próximos 5 minutos que esteja alinhado com sua escolha?  Qual um próximo passo que você pode dar nas próximas 24 horas?  E no próximo mês, ano?

Talvez você tenha tirado algum valor desse exercício.  Talvez não.  Muito provavelmente nem o fez. Mas, tenho certeza de que, se você chegou até o final desse texto, uma pequena semente do questionamento do “viver para seu CV ou para sua eulogia” foi plantada.  Agora é com você definir o que quer fazer a respeito disso.

 

Paula Braga é uma coach pessoal e profissional, internacionalmente certificada pelo ICF, e fundadora da Orange Coaching.  Seja prestando serviços de coaching para ONU, Kellogg School of Management ou pessoas físicas de diferentes partes do mundo, sua paixão é a mesma: ajudar as pessoas a criarem a vida e carreira de seus sonhos, capacitando-os a se tornarem autores de sua própria história.

 

 

Mais conteúdo sobre:

carreiraMBA