As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Entrevistas e Dinâmicas

Claudia Gonçalves

04 Fevereiro 2015 | 14h59

Neste final de semana, dias 07 e 08 de fevereiro, Ross (a escola de negócios da University of Michigan) conduzirá uma dinâmica de grupo com os candidatos brasileiros selecionados na segunda rodada da escola e entrevistas pessoais em São Paulo. Além da preparação usual para entrevista – reler seus essays, estudar o site da escola para relembrar suas principais características, treinar  sua forma de contar sua carreira e principais atividades extra curriculares, é muito importante ter uma boa preparação psicológica que permita desenvoltura nas duas etapas – dinâmica de grupo e entrevista pessoal.

Normalmente nos preparamos para entrevistas através de simulações ou imaginando diálogos internos de como a conversa será. O foco desse exercício costuma ser passar o conteúdo. Muito importante sem duvida! Mas quantas não são as vezes em que a conversa real foge do esperado/ imaginado? Quase sempre. E quando tal fato se dá,  podemos ser tomados por ansiedade ou insegurança, temer não conseguir retomar a conversa nos nossos trilhos. Controlar conteúdo de conversa é muito difícil.

A alternativa é ter em mente o resultado que se quer alcançar com a conversa. Estabelecer metas para a entrevista e mesmo para a dinâmica pode ajudar muito a garantir que as mensagens principais sejam de fato passadas. Algumas ideias e exemplos de metas para a dinâmica e entrevista:

  • na dinâmica quero mostrar um equilíbrio entre colaborar no time e liderar – como posso fazer isso? posso colocar energia em realizar tarefas acordadas com o grupo e posso sugerir ideias/ estratégias para execução da tarefa.
  • quero que os avaliadores notem que o objetivo do grupo está acima do meu pessoal – como fazer isso? que atitude vai ajudar?
  • quero mostrar que sou colaborativo (a)
  • na entrevista quero que o ex-aluno entenda a complexidade e propósito do meu trabalho
  • quero mostrar que sei trabalhar com ambivalência
  • quero mostrar que a escola é minha primeira escolha.

É mais fácil construir atalhos, ajustar rotas quando sabemos onde queremos chegar.

Outra coisa importante é gerenciar seu nível de energia:  respirar profundamente, deixar os ombros e peito mais abertos ajuda a sentir-se mais confiante e mais positivo.  Gerencie seus pensamentos negativos – em lugar de focar no que não tem, no que não está conseguindo, busque seus pontos fortes e o que está funcionando. A respiração pode ajudar muito a acalmar a mente e permitir clareza nas ideias.

Enfim, fique zen e boa entrevista!