D – Duke: MBA em casal
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

D – Duke: MBA em casal

Claudia Gonçalves

12 Março 2013 | 10h08

MBA em casal: esforco duplo recompensado!
O processo de aplicar para MBAs em casal é sem dúvida mais trabalhoso. No entanto, gostaríamos de compartilhar a nossa experiencia porque acreditamos que não só é possivel passar em boas escolas aplicando em casal mas também que tudo o que vem após a aprovação mais que compensa todo o esforço inicial.
Aplicamos para MBAs nos EUA em 2010 e acompanhamos também a experiencia de amigos de faculdade que aplicaram sozinhos no mesmo periodo. Claramente, nosso processo foi mais complicado em 3 dimensões.
Primeiro, duas pessoas passando pela preparação para GMAT e application é sempre mais estressante. São diferentes fatores contribuindo para a tensão desse período, mas o maior deles e simplesmente probabilístico: se a chance de uma pessoa ser bem sucedida é baixa, a chance de duas pessoas serem bem sucedidas ao mesmo tempo é menor ainda. O lado bom é que um pode ajudar ao outro todo o tempo.
Segundo, a escolha da escola é mais complexa quando o casal tem diferentes objetivos. No nosso caso, apenas o nosso objetivo acadêmico era diferente. Ainda assim, a escolha das escolas não foi trivial. Fomos a vários information sessions, falamos com diversos ex-alunos e visitamos muitas escolas, muitas mais do que de fato aplicamos. Mas ao final, chegamos a um conjunto de 4 escolas relativamente similares entre si e que atendiam aos nossos principais objetivos: bons programas de finanças e general management, alto rigor acadêmico, ambiente colaborativo, classe relativamente pequena e localizacao fora de grandes centros urbanos. Nesse processo também é importante estar atento às escolas que entendem o desejo do casal de cursar o mesmo programa, o que reduz o efeito probabilístico comentado acima. Nós não nos restringimos a essas escolas, mas estavamos preparados para um ser aceito e outro não nas escolas que viam application de casal como applications separados – o que de fato aconteceu.
Terceiro, o apoio financeiro torna-se ainda mais importante quando duas pessoas deixam o emprego por dois anos para fazer um investimento tão grande. O apoio financeiro varia significativamente entre as escolas e muitas vezes nos concentramos muito mais em entender outros aspectos das escolas e deixamos para entender o apoio financeiro após a aprovacao. Nossa sugestão é olhar atentamente ao apoio finnceiro desde o começo do processo de escolha das faculdades e aplicar apenas para aquelas que cabem na realidade financeira do casal.
Mas, uma vez que tudo isso é vencido, a recompensa é extrema. Nós escolhemos Duke e não poderíamos ter feito melhor escolha. Encontramos em Duke tudo o que buscávamos e ainda fomos surpreendidios positivamente. Estamos absolutamente satisfeitos com nossa experiência academica, com a interação com nossa classe e alumni, e com a qualidade de vida da Carolina do Norte. Além disso, a escola nos ofereceu apoio financeiro para cobrir  tuition e custo de vida, num montante bem maior do que acabamos necessitando.
Agora que nos falta apenas um mês e meio para o final do nosso curso, olhamos para os obstáculos que vencemos para chegarmos a Duke e eles parecem absolutamente desprezíveis quando comparados com tudo que a escola nos proporcionou. E o fato de termos passado por tudo isso juntos e termos insistido na idéia de fazemos o mesmo programa de MBA, fizeram a nossa experiência ainda mais especial! Aos que passam por uma experiência similar, sugerimos muito esforço e determinação na preparação para o GMAT e application bem como uma grande atenção na escolha das escolas. E quando o desafio parecer insuperável, lembrem-se que tudo valerá a pena.

 

 

André Zaia

Formado em Economia pela Unicamp em 2004. Obteve o Certificate in Financial Management pelo INSPER em 2007. Iniciou carreira na Siemens em 2004, onde trabalhou até metade de 2006 como controller. Depois trabalhou 1 ano na Estre Ambiental, como gerente de Operações Estruturadas e por 4 anos no Grupo Libra, onde ocupou o cargo de gerente de negócios até o início do MBA em Junho de 2011.

 

 

 

 

 

Maria Fernanda Zanetti de Souza

Formada em Economia pela Unicamp em 2004. Iniciou carreira na Mckinsey & Company, onde trabalhou até 2010 como analista de pesquisa dedicada à prática de instituições financeiras. Em seguida, trabalhou como gerente senior na área de planejamento estratégico do Banco HSBC Brasil até metade de 2011, quando iniciou MBA em Duke.

Mais conteúdo sobre:

gestãoliderançaterceiro setor