D – desempenho do MBA online
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

D – desempenho do MBA online

Claudia Gonçalves

31 Julho 2013 | 09h45

O MBA online da UNC, criado há apenas dois anos, passa por sua primeira prova de fogo: a aceitação dos empregadores. UNC posicionou seu online MBA como uma combinação de aulas online e blocos presenciais, e o preço em US$ 93.500.

Agora que a primeira turma se forma, esse investimento alto valeu a pena e os empregadores viram o curso com bons olhos. Esse sentimento se baseia também em números: 61% da primeira classe a se graduar foi promovida ou fez mudanças de carreira enquanto cursavam o programa, ainda amealhando um aumento de salário de 33%. No total, 18 alunos recebem seus diplomas agora em julho de 2013.

O jovem programa da UNC está em empate técnico com o programa já mais maduro e prestigiado como o Kelley Direct, na Indiana University, onde 66% receberam promoções e o aumento de salário foi de 36%.

O programa da UNC conta com seu próprio centro de carreira e também saiu a campo para educar os empregadores sobre o novo programa que estavam lançando. Mas como sempre, o boca a boca é um marketing poderoso. Colegas de trabalho que convivem com alunos que fazem MBA online começam a cogitar essa modalidade também, vendo seus preconceitos diminuírem. Além disso, parece que os empregadores estão mais preocupados em saber qual escola você frequentou do que qual modalidade de MBA você fez.

Algumas escolas como Kelley começaram seus programas online há cerca de 14 anos atrás e hoje dizem que as empresas aboliram o preconceito a respeito desses programas e recrutam ativamente alunos que contam com muito mais experiência que os que frequentam o MBA tradicional.