As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A – Apresente-se (Essay para Harvard)

Paula Braga

22 Junho 2015 | 19h19

Em meu primeiro post “Q – Quem sou eu ” considerei importante contar um pouco sobre quem eu sou, o que me trouxe aqui e para onde pretendo ir com o blog.

Trata-se do mesmo convite que Harvard fez aos candidatos neste ano através de uma única pergunta para o essay: “Introduce yourself” ou, traduzindo, “Apresente-se”.

Quer coisa mais simples e elegante que isso?

Trata-se de um convite explícito para você mostrar quem realmente é.  A pergunta completa deixa a intenção ainda mais clara: apresente-se para seus novos colegas.  Ou seja, eles não estão pedindo para você se apresentar para o comitê de admissão ou para o entrevistador, mas sim para as pessoas com quem você irá conviver e que deverão se tornar os seus próximos grandes amigos.

Por que será que eles fizeram isso?

Pergunte-se: O que você faria de diferente se a pergunta tivesse sido “Apresente-se para o comitê de admissão”?

Muitas vezes, mesmo que involuntariamente, nós colocamos uma máscara quando sentimos que seremos avaliados.  Isso é natural.  Queremos que os outros gostem da gente, então muitas vezes tentamos adivinhar o que o outro valoriza e mostramos essa faceta.  Foi justamente sabendo disso que Harvard deixou explícito que a apresentação deveria ser para futuros colegas.  Cria-se o espaço para se levar um pouco menos a sério.  Cria-se espaço para uma maior autenticidade.

No processo de admissão, o application, seu CV, cartas de recomendação, TOEFL, GMAT garantem que a solidez acadêmica esteja presente.  Então o essay acaba sendo um convite para você expressar a parte que não é óbvia olhando suas notas, ou sua experiência profissional.

Em um de meus TEDs favoritos (http://www.ted.com/talks/brene_brown_on_vulnerability#t-1197010), Brene Brown fala que a origem da palavra coragem vem do francês coeur, coração.  Corajoso é aquele que ousa mostrar seu coração ou, colocado de outra maneira, é aquele ousa mostrar quem realmente é (em vez de quem achamos que devemos ser). Mostrar de onde veio.  Mostrar para onde vai.  Mostrar suas motivações e convicções. Mostrar com o que se importa.  Mostra suas imperfeições.  O que possibilita criar conexão.

Trata-se de uma intimação a um mergulho em seu autoconhecimento e autenticidade.  Para inspirar essa reflexão, Harvard anexou um vídeo do case method junto a pergunta do essay (https://www.youtube.com/watch?v=eA5R41F7d9Q).  Um ponto chave do vídeo é quando um professor fala que um dos objetivos desse tipo de exercício é você identificar como agiria se fosse protagonista dessa situação.  Não há uma resolução correta.  Há o que você pensa, o que os outros pensam, como você pensa a respeito do que os outros pensam e, finalmente, a decisão que irá tomar.  Se durante uma discussão de caso a classe inteira tem a mesma opinião, não há aprendizado.  Ter clareza de seus valores, princípios e ideias é o que torna essa experiência rica.  E é o que tornará seu essay rico também.

Portanto, tenha coragem e mostre quem realmente você é.  Esse é o convite de Harvard nesse ano.

 

Mais conteúdo sobre:

ApplicationessaysHarvardMBA