10 maneiras como um MBA internacional pode mudar sua vida
As informações e opinões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

10 maneiras como um MBA internacional pode mudar sua vida

Paula Braga

30 Maio 2017 | 10h34

Nesse post especial, convidei o Guilherme Ubiali, agora ex-aluno da IE Business School, para compartilhar as pérolas da sua experiência em um MBA internacional.

A seguir, um texto muito gostoso que fala tanto dos aspectos mais práticos de como poderá ser sua experiência, assim como aspectos não tão esperados, como o fato de um MBA ser uma ótima oportunidade para você desenvolver sua humildade.  Divirtam-se!

Quando comecei meu MBA na IE Business School, uma das escolas de negócio mais respeitadas no mundo e conhecida por sua abordagem empreendedora e inovadora, nosso reitor Erik Schlie disse algo que me marcou, “Aproveite esse ano para ser tudo que sempre quis, mas nunca teve coragem”. Aqui – sem antes agradecer à Paula pelo espaço e trabalho em pró da educação executiva – conto como será o seu MBA internacional, se você também acreditar nesta frase.

 

Você viverá um caldeirão de culturas e seus melhores amigos serão do mundo todo

Mais de cem nacionalidades estudando juntas faz toda diferença. Aprendi que coisas normais para nós, como ter um passaporte, direito de ir e vir e se expressar, não é realidade para todos. Descobri que nossa rixa com os hermanos argentinos não passa de brincadeira comparada com outros países e que cultura muda o jeito da pessoa ver o mundo. Fiz amigos de países que antes não sabia apontar no mapa. Vi danças, roupas e sotaques típicos. Experimentei comidas e bebidas de dar água na boca.

No MBA você vai conhecer pessoas de partes do mundo que dificilmente visitaria ainda que fosse um executivo cosmopolita ou um inspirado viajante. Ao longo dessa jornada vai perceber que seus colegas do Cazaquistão, México, Índia, Kuwait Singapura, Nigéria, Líbano e Palestina são muito mais parecidos com você do que imaginava e que qualquer diferença pode ser superada com uma boa cerveja ou uma refeição caprichada.

 

Você vai perder o medo de falar em público

Acho que eu nunca fui tímido, mas quando fiz minha primeira apresentação em inglês, tremi dos pés à cabeça. Hoje, depois de umas 100 apresentações, posso dizer que o palco virou um amigo. O MBA é desenhado para lhe tirar da zona de conforto, são muitas apresentações e normalmente a participação na aula conta no mínimo 30% da nota. Então acredite, você vai perder seu medo de falar em público.

 

Você vai virar um mestre na gestão do tempo (ou da falta dele) e ainda viajar muito

Sua habilidade de gerenciamento de tempo vai ser algo de se orgulhar. Afinal, como alguém pode gerenciar 6h de aula por dia, manter dezenas de novos relacionamentos, ler centenas de páginas em inglês, fazer trabalhos em grupo, participar de reunião de clubes, palestras, festas e tentar dormir umas 6 horas toda noite? Acredite, você fazer funcionar e ainda conseguirá arrumar tempo para viajar muito. Eu aproveitei ao máximo; Formentera, Bilbao, Sevilla, Milão, Paris, Praga, Londres, Veneza e por aí vai…

 

É o além da sala de aula que faz diferença

A grade curricular dos MBAs é muito parecida, por isso, é o fora da sala de aula que faz a diferença. Uma boa forma de aproveitar é através dos clubes de alunos; eu fui membro de diversos deles, como o FMCG (Bens de Consumo), Public Speaking, HealthCare, e tive a honra de presidir o Brazil Club. Além disso, é fora da sala de aula que você faz networking; conheci CEOs, empreendedores, investidores, profissionais de diversas indústrias e head-hunters.

 

Você vai aprender coisas que não imaginava (algumas que nem sabia que existiam)

Se você nunca estudou business, o MBA será um abrir de olhos para um mundo novo. Se já tem background em business, o MBA também será um abrir de olhos para um mundo novo.

Claro, em um ano, é impossível que se torne um especialista em finanças ou marketing, mas tampouco é este o objetivo do MBA. Aqui você desenvolverá uma visão holística do funcionamento de uma empresa, liderança e trabalho em equipe. Sou formado em administração pela FGV-EAESP, então muito do que estudei no MBA eu já conhecia, mas agora com uma grande diferença, eu não sou o mesmo aluno que frequentou a FGV, tenho mais maturidade e experiência e isso fez o MBA ser muito especial e bem diferente da época da faculdade.

 

Seus parâmetros vão mudar e você vai se tornar mais humilde

Você fala 3 línguas? O aluno sentado ao seu lado fala 8. Sua nota no GMAT é alta? O colega lá na frente chegou em 790. Morou no exterior? A menina no fundo morou em 8 países, inclusive na China. Acha que tem um CV incrível com marketing e finanças? Será superado por quase todos os outros. Mas verá que isso não importa e a experiência do MBA irá forçá-lo a correr atrás e crescer com seus incríveis colegas.

Além disso, voltar para a sala de aula depois de vários anos é uma grande lição de humildade. Depois de um tempo trabalhando vamos ficando confiantes, mas no MBA você enfrentará desafios tão grandes que são insuperáveis sozinhos e só com apoio dos amigos poderá conseguir. Hoje não tenho mais tantas verdades como antes e estou muito mais aberto ao desconhecido.

 

Você irá incentivar seu lado empreendedor

Tive centenas de ideias para novas empresas, criei startups fictícias com colegas, participei de pitchs reais e conheci os mais durões Venture Capitalists. Estudei conceitos de inovação e vi serem aplicadas tecnologias revolucionárias como BlockChain, Virtual Reality, Big Data e Internet of Things.

 

Você vai achar passar no MBA fácil, comparado com arrumar um emprego

Não espere que a faculdade vá lhe arrumar um emprego, nem que sua caixa de e-mails vai viver cheia de propostas. O mercado de trabalho pós-MBA é extremamente competitivo, são milhares de novos formandos todos os anos. Lembra quando começamos a dizer “inglês não é mais diferencial”, pois é, no pós-MBA, falar três idiomas, faculdade top, ter morado no exterior, experiência em multinacional, cargo de liderança.. nada disso é diferencial.  O nível dos candidatos é altíssimo e as empresas recebem no mínimo mil candidatos por vaga. No final, vence aquele que se adapta melhor e se identifica com a cultura daquela empresa.

 

Você vai usar três idiomas (ou mais) em uma única frase

Eu sempre tive um pensamento muito estruturado, então quando eu falava em inglês era como se ligasse um botão e depois desligasse. Bom, no MBA isso não dá muito certo, o mais comum era começar a frase em um idioma, depois um colega entrava na conversa em outro idioma e depois um terceiro. Era uma salada de idiomas, no final, não só eu, mas todo mundo, começava a misturar da forma mais natural. Não foram poucas as vezes que comecei a falar em inglês, usei uma palavra em espanhol e terminei com uma expressão em português.

 

Você descobrirá o que realmente quer fazer (ou talvez não)

O MBA abrirá seus olhos para novas ideias e o levará a fazer grandes perguntas. Você quer trabalhar em uma multinacional? Iniciar carreira acadêmica? Mudar de país? Trabalhar em finanças? Recursos Humanos? Terceiro setor? Virar Professor? Consultor? Voluntário? Empreender? Eu diria que a indecisão é a regra por aqui, são tantas opções que muitos não sabem qual escolher.

Nosso professor uma vez disse Garanta que seu próximo trabalho faça sentido para seu futuro. Prefira ficar um ano procurando o emprego dos sonhos, do que aceitar a primeira proposta que receber. O MBA é um reinicio na sua carreira e nunca mais terá uma oportunidade como esta. Como bom aluno que sou, levei o conselho a sério, assumi riscos e resolvi começar minha carreira pela primeira vez fora do Brasil, percebi que jamais teria outra oportunidade como essa.

 

Mas afinal, vale a pena?

Com certeza! O bem mais valioso que temos é o tempo e aprendi que a vida não é contada em minutos, dias ou anos, ela é contata em experiências. Meu ano de MBA foi o melhor ano da minha vida. Conheci pessoas incríveis, consegui o emprego dos sonhos, convivi com as mais diversas culturas, esquiei, escalei, viajei e mudei.

Acredite, deixar o trabalho, amigos e família para ficar um ano em outro país gastando suas economias, sem certeza de trabalho pós-MBA, é um risco enorme. Às vezes os riscos se pagam e às vezes não. Mas eu aprendi que se não correr riscos, passarei pela vida arrependendo do que não fiz.

O MBA abriu meus olhos para mais do que novas oportunidades, ele abriu meus olhos para um novo mundo e transformou quem eu sou.

 

Guilherme Ubiali

Guilherme Ubiali é administrador de empresas pela FGV-EAESP, MBA pelo IE Business School e Master in Consumer Behavior and Market Research. É Professional Coaching, já teve sua própria empresa, é autor de dois livros, empreendedor social, palestrante e acumulou experiência significativa trabalhando em multinacionais do setor de consumo. A partir de setembro de 2017 começa seu trabalho pós-MBA em Marketing e Vendas na Espanha na multinacional farmacêutica GSK | www.guilhermeubiali.com.br

0 Comentários