MEC Bond – Agora a onda é investigar alunos

Mentir na declaração de renda é errado. Porém, nada justifica que alunos sejam impedidos de realizar as provas do ENEM.

Mateus Prado

10 Junho 2015 | 12h05

Não, não pode ser verdade. É um absurdo o MEC fazer terrorismo com os alunos (ameaçar quem “mentiu” na taxa de inscrição do ENEM). Se alguma providência tem que ser tomada, tal providência não pode ser, de jeito nenhum, impedir o aluno de fazer o ENEM e depois de usar a sua nota.

Qual a necessidade de fazer terrorismo com esses muitos adolescentes e jovens? Se o MEC tinha indícios de que muita gente estava mentindo (como sempre mentiu) para não pagar a taxa, por que não fez um alerta enquanto as inscrições ainda estavam abertas? Se o MEC já sabia que os dados das inscrições poderiam ser cruzados com os dados do Censo Escolar, para impedir que alunos de escolas particulares fizessem inscrição com isenção, por que não fez o cruzamento na hora da inscrição do aluno? Aliás, eu estou perplexo por descobrir que esses dados não são cruzados na hora da inscrição. Como pode? A tecnologia à disposição e o MEC simplesmente não a utiliza!

A propósito, se ninguém será impedido de fazer prova, não havia necessidade de o Ministério da Educação fazer as declarações que fez. O que ganha o MEC ao desesperar alunos por todo o país?

Há, ainda, uma questão técnica. Como investigar as milhões de pessoas que se inscreveram no ENEM, uma a uma, de forma justa? Para descobrir se alguém mentiu na declaração de renda seria preciso verificar caso a caso, inclusive todos os inscritos que não são alunos de nenhuma escola e não aparecem no censo escolar. Não sabe o MEC que sai muito mais caro fazer toda essa fiscalização do que aceitar e seguir em frente?

Parece-me “molecagem” tanto a atitude do MEC, ao fazer terrorismo, como a de quem mentiu para não pagar a inscrição. Mas entre a “molecagem” feita por pessoas físicas e a “molecagem” feita pelo Estado, através do MEC, avalio ser a segunda infinitamente mais grave. Explico o motivo: o outro nome para essa “molecagem de Estado” é “terrorismo de Estado”.

Mais do MEC

O MEC continua provocando confusão e ansiedade em nos alunos. Milhares de pessoas receberam mensagens pedindo que verificassem seu status de inscrição no sistema do ENEM.

Uma parte deste pessoal, que recebeu mensagens, foram pessoas que tiveram a carência negada e agora, depois de fechada as inscrições, depois de terem o boleto de pagamento, aparece que a isenção foi aceita. Como demora um tempo para compensar o pagamento da inscrição tem muita gente que já pagou e agora descobriu que não precisava pagar.

Outra parte, que recebeu a mensagem, são pessoas que tiveram a carência aceita e abrem o sistema e encontra a opção de “cancelar carência”.

Como proceder ?

1 – A carência não tinha sido aceita e agora aparece como aceita.
O que fazer ? Não pague, sua carência foi aceita,. Printar a página de aceitação da carência.
2 – A carência não tinha sido aceita e agora aparece a opção de cancelar a carência. O que fazer ? Se você não tem condições financeiras, se não mentiu no pedido de carência, então não pague, não cancele a carência declarada. Agora, se você tem condições financeiras, se declarou carência e não tem este condição de vida, pague que é o justo.