As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Tecnologias digitais para inovar e transformar a Educação

“Além de esforços na implementação e capacitação de educadores, o programa Letramento em Programação investe esforços na aproximação da comunidade escolar do processo de ensino-aprendizagem“, afirma Adelmo Eloy

Todos Pela Educação

22 Dezembro 2017 | 10h30

As tecnologias digitais são recursos importantes para garantir uma Educação de qualidade – é o que podemos concluir a partir das estratégias 7.12, 7.15 e 7.20,  propostas pelo Plano Nacional de Educação (PNE). De acordo com as estratégias do plano, garantir o acesso de alunos e professores a tecnologias digitais e à internet é um caminho para se promover práticas pedagógicas inovadoras e ganhos na aprendizagem dos alunos em todos os níveis da Educação Básica.

em termos de infraestrutura, o cenário ainda é desafiador. Um levantamento feito pelo Instituto Ayrton Senna, em 2016, apontou que pouco menos da metade das escolas públicas tinham laboratórios de informática com acesso à internet. Por outro lado, iniciativas como a Política de Inovação Educação Conectada, dos Ministérios da Educação (MEC) e da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), apontam que, além de garantir uma estrutura adequada, também há um desafio adicional para concretizar ações de sucesso no âmbito das tecnologias para aprendizagem: a formação continuada de professores.

Nessa direção, um dos caminhos desenvolvidos pelo Instituto Ayrton Senna é o Letramento em Programação, iniciativa que promove por meio da prática da programação de computadores uma Educação Integral. O programa letra crianças e educadores de redes públicas para o mundo digital, garantindo suas capacidades de criar, utilizar e se expressar com as tecnologias digitais, de forma integrada ao desenvolvimento de competências importantes para o século 21, como colaboração, criatividade e resolução de problemas. Para isso, são propostas estratégias de formação docente, integração curricular, acompanhamento e avaliação das atividades em sala de aula das escolas participantes.

A implementação do projeto é realizada com a colaboração de Secretarias de Educação e Instituições de Ensino Superior (IES) e atualmente está em 10 municípios dos estados de São Paulo e do Rio Grande do Sul. No Rio Grande do Sul, inclusive, o programa foi precursor da criação de um Arranjo de Desenvolvimento da Educação – o ADE Norte Gaúcho –, estratégia proposta pelo Conselho Nacional de Educação e homologada pelo MEC.

 

Além de esforços na implementação e capacitação de educadores, o Letramento em Programação investe esforços na aproximação da comunidade escolar do processo de ensino-aprendizagem: para isso, ações como os “Tech Oscar”, são promovidas para que os aprendizados dos alunos sejam compartilhados e reconhecidos por toda a comunidade. Essa experiência tem gerado não só resultados e histórias que evidenciam seus  potenciais impactos (como a de um aluno que desenvolveu um aplicativo para auxiliar no trabalho de seu pai), mas também mostra possíveis caminhos para um papel relevante das tecnologias digitais  no cotidiano escolar, especialmente da Educação Pública.

** Adelmo Eloy é coordenador de projetos do Instituto Ayrton Senna

*Instituto Ayrton Senna, organização parceira do movimento Todos Pela Educação no Observatório do PNE