Sete dicas para aumentar o rendimento escolar do seu filho

Sete dicas para aumentar o rendimento escolar do seu filho

Equipe See-Saw Panamby

22 Outubro 2015 | 18h05

estudo 2

 

 

 


Especialistas são unânimes: seja qual for a idade escolar de seu filho, procure acompanhar a rotina de estudos e seu processo de aprendizagem. O recado também é de Marcia Angélica Silva, coordenadora pedagógica do ensino fundamental I da Escola Bilíngue See-Saw Panamby : “a participação dos pais e familiares na vida escolar dos filhos tem um impacto muito positivo, contribui para deixar a criança interessada, motivada e mais segura” – sinaliza a educadora.

Marcia alerta que o comportamento precisa ultrapassar a presença nas reuniões e a verificação dos deveres: “O ideal que é os pais visitem a escola periodicamente, conversem com os professores, se interessem pelo processo de aprendizagem da criança, que é muito particular”. A especialista reúne algumas orientações que podem ajudar pais e familiares a conduzirem melhor o processo. Acompanhe:

1 – Procure manter a rotina: ela é imprescindível para a boa formação da postura de estudante. Ter um horário definido e organizar o espaço para o estudo é fundamental. É importante também dedicar boa parte do dia ao lazer, estimular o lúdico, as brincadeiras. Criar o hábito diário ajudará a criança a perceber que esse procedimento é mais eficiente do que deixar para a última hora.

2 – Mantenha contato com o professor: saber o que acontece na escola é tão importante quanto acompanhar o processo de aprendizagem dos filhos. Essa conduta ajuda a delegar, cada vez mais, a responsabilidade. Assim, é possível construir uma parceria entre a família e a escola e criar um vínculo de confiança mútuo. É fundamental se familiarizar com os professores e com o ambiente que seu filho frequenta todos os dias. Sempre que possível converse com o professor e ensine seu filho a ouvi-lo e a respeitá-lo.

3 – Participe das reuniões escolares:  não deixe para ir à escola apenas quando for notificado sobre algum problema. A presença dos familiares em reuniões, tanto de grupo como individuais é matéria prima para os professores. Nas reuniões de grupo os educadores têm a oportunidade de mostrar aos pais os conteúdos a serem trabalhados nas diversas disciplinas, exemplificando, por meio de atividades ou lições, as estratégias para que os alunos atinjam os objetivos propostos para cada área.  Já nas individuais, podem conversar sobre o processo de aprendizagem de cada criança, relatar intervenções e cuidados para avançarem em seu aprendizado.

4 – Acompanhe a lição de casa: a tarefa exige tempo e dedicação. Nas séries iniciais, o objetivo principal é aproximar as crianças de procedimentos importantes, cada vez mais exigidos na vida escolar. Além das lições serem simples, as professoras as realizam oralmente, em sala de aula, e dão orientações claras para que elas tenham autonomia para fazê-las. Mesmo assim, podem surgir dúvidas ou dificuldades. Caso isso aconteça, a orientação para os pais é comunicar imediatamente às professoras sobre a dificuldade encontrada. Ainda sobre a lição de casa, é importante:

  • Pedir sempre para ver a lição e valorizar o que já aprendeu;
  • Auxiliar na organização das lições e do material, quando for preciso;
  • Orientar a criança a pedir explicações na classe sobre tudo o que quiser saber e não tiver entendido;
  • Não fazer pela criança;
  • Ressaltar a importância do capricho, da letra legível, incentivando-a a fazer tudo da melhor maneira que puder;
  • Ajudar na organização de um horário rotineiro para a realização das tarefas.
  • Incentivar a leitura em casa e, quando possível, fazer isso junto (lendo ou ouvindo a leitura);

5 – Estimule o hábito da leitura: incentivar a leitura é muito saudável e importante, mas o melhor é dar à criança um bom exemplo de comportamento leitor, ou seja, conversar sobre o que se lê ou por que escolhe esse tipo de leitura. Vale também deixar o material de leitura ao alcance da criança. Afinal, o bom leitor também tem o direito de não ler.

6 – Ajudar a criança a compreender o melhor método de estudo: algumas crianças são mais visuais, estudam sublinhado, fazendo resumos. Outras, mais auditivas, preferem ouvir a voz.  Para cada modalidade de aprendizagem, há uma alternativa mais adequada para aprender. Por isso, é importante observar e auxiliar a encontrar a maneira mais adequada para reter as informações. Ler para buscar informações e estudar exigirá de cada um a postura que lhe for mais eficiente.

7 – Prepare um “cantinho especial” para o estudo: é ideal que o local seja tranquilo, arejado, limpo e iluminado para estimular a concentração. Livros, internet e outros materiais de consulta devem estar à disposição. Outra dica é determinar horário fixo para o estudo, afinal, sem disciplina não há construção de conhecimento.