A escola e sua responsabilidade social

A escola e sua responsabilidade social

Lina Nonaka

25 Maio 2017 | 05h25

Alunos interagem com idosos do asilo pelo projeto Unindo Pontas

 

Há tempos que o papel da escola deixou de ser somente ensinar conteúdos, fazer avaliações e obter resultados nos vestibulares. Hoje, espera-se que contribua na formação do aluno como cidadão consciente de seus direitos e deveres, com capacidade para conviver em harmonia, contribuindo para tornar a sociedade mais justa.

Nesse novo contexto, a escola precisa promover a construção de valores morais, a formação de cidadãos conscientes e críticos, de pessoas que saibam participar da vida comunitária e que dão valor ao bem estar pessoal e coletivo, atuando na construção de um mundo melhor.

Essas questões são abordadas de forma sistemática no Colégio Prudente de Moraes por meio de inúmeras campanhas e projetos realizados durante o ano letivo. Em 2016, o Colégio conquistou o certificado Selo Social do Instituto Abaçaí por realizar diferentes projetos que demonstraram seu compromisso social em promover melhor qualidade de vida para diferentes segmentos sociais.

Para essa certificação, o Colégio Prudente participou com quatro projetos, dentre os diversos que realiza anualmente, totalizando 1617 atendimentos de crianças até idosos, causaram 17 impactos sociais que contribuíram com os Oito Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) da Organização das Nações Unidas (ONU).

O maior objetivo do Colégio sempre foi plantar na comunidade escolar a semente do bem e da solidariedade, envolvendo cada vez mais pessoas para que acreditem que é possível construir um mundo melhor.

Projeto Cartas uniu alunos de duas escolas

O projeto “Solidariedade e Partilha”, realizado anualmente na escola, desenvolve diversas atividades envolvendo alunos, familiares e funcionários como: o combate ao mosquito Aedes aegypti, com orientação aos moradores do entorno do colégio; o Projeto Cartas, por meio de trocas de cartas entre os alunos dos 6ºs anos de duas escolas do mesmo bairro que possibilitou aos mesmos o reconhecimento de diferentes realidades; Unindo Pontas um projeto que visa a experiência de ser solidário com os mais velhos, promovendo visitas ao asilo da cidade para conversar, contar histórias e lanchar com os idosos; Projeto Canguru e Acalento os alunos visitaram e entrevistaram gestantes adolescentes atendidas no bairro da escola e na maternidade da cidade, tiveram a experiência de conhecer a difícil realidade vivida por elas e  fizeram doações de fraldas provenientes da campanha desenvolvida na escola.

Crianças com 4 e 5 anos reduziram o uso de 68 mil copos descartáveis

Já o projeto “Vamos abraçar o nosso mundinho”, dos alunos com 4 e 5 anos, viabilizou a redução do uso de 68 mil copos descartáveis durante o ano letivo.

O Prudente implantou em parceria com o BEI (Bilingual Education Institute), o projeto “Inglês na escola” para atender exclusivamente seus funcionários interessados em aprender a língua inglesa e compreender melhor as expressões e vocabulários utilizados no dia a dia da escola que desenvolve o Programa Bilíngue.

E para valorizar a justiça e a igualdade de direitos entre homens e mulheres na sociedade, foi criado o projeto “Mulheres da nossa vida!” que incentivou os alunos a valorizarem as funcionárias da escola que têm papel importante no dia a dia de todos.

Neste ano, pais e os alunos já participaram de campanhas de arrecadação de alimentos, roupas e ração para animais que foram doados para entidades assistenciais de Salto.

A campanha “Lacre Solidário Prudente”, lançada para comemorar os 25 anos do Colégio Prudente de Moraes, amplia a conscientização socioambiental de alunos, familiares e comunidade. O objetivo de todos é encher 140 garrafas pet de 2 litros com lacres de latas de alumínio para serem trocadas por cadeira de rodas que será doada para a APAE da cidade.

E para ampliar ainda mais a sua atuação social, o Colégio Prudente de Moraes é um dos investidores do 2º Ciclo do Selo Social no ano de 2017 que beneficiará 40 projetos de promovem o desenvolvimento social de Salto.

Notícias relacionadas