Alfabetização – Um processo de construção de hipóteses

Alfabetização – Um processo de construção de hipóteses

Colégio Pentágono

27 Janeiro 2016 | 08h56

MAR_3173

Ler e escrever… Palavras familiares para todos os educadores, palavras que marcaram e continuam marcando uma função essencial – talvez a única função – da escolaridade obrigatória. Redefinir o sentido dessa função – e explicar, portanto, o significado que se pode atribuir hoje a esses termos tão arraigados na instituição escolar – é uma tarefa incontestável. – Delia Lerner

Para muitos, a alfabetização é a simples decodificação de sinais, porém, baseado em seu valor de Excelência acadêmica, o Colégio Pentágono acredita que este processo se refere muito mais aos usos sociais da escrita e da leitura, ou seja, aprende-se a escrever, escrevendo e a ler, lendo, num processo simultâneo.

Ao contrário de práticas convencionais que levam à produção de escritas segundo fórmulas, sem quaisquer objetivos reais de comunicação ou informação, trabalhamos contando com a participação ativa dos alunos em situações desafiadoras e que oferecem a real necessidade de reflexão sobre a língua. Em atividades coletivas em grupos produtivos ou individualmente, eles constroem hipóteses sobre o funcionamento do sistema alfabético de escrita e conseguem, com a intervenção do professor e o debate entre colegas, transformar informações em conhecimento próprio.


O processo de Alfabetização no Colégio tem início nas séries da Educação Infantil , quando os alunos, ainda bem pequenos, já têm acesso a diversos gêneros textuais. E tem continuidade por todo o Ensino Fundamental, culminando no Ensino Médio. Nesse ponto, então, os alunos são capazes de ler e escrever de forma crítica, articulada e cuidadosa, estando aptos a enfrentar os rígidos exames seletivos das mais diversas universidades.

Tendo como um dos objetivos fundamentais a criação de uma comunidade de leitores e escritores, lembramos que:
Sem dúvida, é preciso ler para formar leitores e escritores, mas principalmente é preciso reler, conversar, pensar, discutir, ensaiar, brincar e analisar… e voltar a fazê-lo muitas vezes. – Daniel Goldin

Por
Paula Inez Batistucci Müller
Coordenadora Pedagógica Ensino Fundamental I
Colégio Pentágono – Unidade Alphaville