Projetos de Intervenção: indo além dos muros da escola

Projetos de Intervenção: indo além dos muros da escola

Colégio Oswald de Andrade

21 Agosto 2015 | 18h08

Alunos do ensino médio e a busca de soluções para os problemas da escola e da cidade

No 3º ano do Ensino Médio, inicia-se um movimento natural para além do mundo escolar. Com a proximidade do fim do período escolar, marcado por grandes mudanças e escolhas – profissionais e pessoais -, a realidade fora dos muros da escola passa a inundar o cotidiano e as preocupações dos adolescentes. Mas como auxiliá-los a encarar o vasto mundo lá fora como um espaço sobre o qual, assim como o espaço escolar, também podem agir? E, percebendo o impacto de suas ações, como torná-las relevantes e responsáveis?

Como parte integrante da grade curricular há mais de três anos, o Oswald criou o espaço de Projetos de Intervenção, buscando trabalhar essas questões. Em encontros semanais, os alunos do 3º ano são instigados a pensar sobre problemas ligados à metrópole em que vivem e convidados a elaborar intervenções nessa realidade.

7R0A6924

Essas intervenções não têm fórmula pressuposta, mas devem surgir de inquietações reais dos alunos: o que os incomoda? o que os toca? em que aspectos da realidade lhes dá vontade de intervir? Nos primeiros encontros, os professores orientadores dos Projetos de Intervenção – que são de diferentes áreas como Sociologia, Geografia, História e Artes – apresentam diferentes problemáticas, promovem sensibilizações, compartilham bibliografias diversas e articulam debates sobre diferentes temas da atualidade. Ao fim desse primeiro momento, no primeiro semestre, os alunos dividem-se, de maneira autônoma, em grupos formados de acordo com temas e intervenções eleitas coletivamente.

Daí em diante os alunos encaram os desafios do consenso em um trabalho colaborativo, do planejamento de ações, da divisão de tarefas e da relevância de uma intervenção para sua comunidade escolar e fora dela. Os Projetos de Intervenção prezam pelo desenvolvimento da autonomia dos alunos e pela possibilidade de ampliar os conhecimentos apreendidos na escola, uma vez que promovem constantes debates e auto-criticas.

7R0A7690

Os projetos propostos e desenvolvidos nesse espaço já se desdobraram por diversas áreas, como debates políticos com candidatos, transformação de espaços do próprio Colégio, intervenções em praças públicas, ocupações artísticas, construção de um aquecedor de água movido a energia solar, entre outros.

Em 2015, surgem novas preocupações, e, consequentemente, articulam-se novas intervenções. Divididos em quatro grandes grupos de trabalho, os formandos deste ano estão se debruçando sobre questões atuais e importantes como a ocupação do espaço público, soluções sustentáveis para a escola, debate de gênero e sexualidade na escola, produção midiática e e voluntariado.

No post da próxima semana, contaremos como estão sendo desenvolvidos cada um desses projetos. Acompanhe!