Comer o aprendizado: Uma proposta lúdica ao ensino de Formas Tridimensionais

Comer o aprendizado: Uma proposta lúdica ao ensino de Formas Tridimensionais

Para enriquecer o aprendizado, devem-se ressaltar as diferenças e semelhanças entre as figuras construídas, tornando o estudante agente construtor de seu conhecimento.

Ofélia Fonseca

15 Junho 2015 | 09h44

Ensinar os estudantes sobre as propriedades de formas tridimensionais é muitas vezes mais difícil do que ensiná-los sobre formas bidimensionais.

Isso fica evidente e claro quando você usa ilustrações bidimensionais para representar formas tridimensionais, e como pode ser difícil para os estudantes entender a relação entre a profundidade representada na página e a profundidade de um objeto 3D real.

Para ajuda-los a entender essa relação, foi elaborado um trabalho lúdico de construção de formas tridimensionais com balas de goma e palitos de dente. A ideia do trabalho consiste na construção de esqueletos de formas tridimensionais, de modo que as balas representam os vértices, e os palitos, as arestas.

A construção das formas tridimensionais usando balas e palitos é de fácil execução, desperta o interesse do estudante no conteúdo e demanda pouco tempo, o que facilita seu uso e se encaixa perfeitamente no tempo da aula. Os alunos foram desafiados a construírem cubos, pirâmides de base quadrangular e pentagonal, prismas de base hexagonal entre outros poliedros.

Imagem 1

Imagem 2

Imagem 3

O material é de baixo custo, fácil acesso, e possibilita que a estrutura fique estável, o que geralmente representa um problema em outras técnicas.

É importante evidenciar a possibilidade de construção de vários outros poliedros utilizando balas e palitos, e cabe ao professor ensinar e mediar a técnica de acordo com as particularidades de cada um.

Para enriquecer o aprendizado, devem-se ressaltar as diferenças e semelhanças entre as figuras construídas, tornando o estudante agente construtor de seu conhecimento.

Com isso ele consegue visualizar e entender a forma tridimensional, está apto a classificar e nomear as figuras espaciais existentes e discutir os procedimentos a serem adotados na resolução de problemas. E no final vem a recompensa… Comer todo o trabalho!

Gustavo Marucci
Professor de Matemática – Ensino Fundamental