Saiba como lidar com a ansiedade na infância

Thais Gonzales

21 Novembro 2017 | 16h32

Pesadelos frequentes, medo de ficar sozinho, queixas de dores de cabeça ou musculares podem ser sintomas comuns de ansiedade na infância. Para algumas crianças, crescer e adapta-se pode ser um processo bastante angustiante. Saiba como lidar com isso.

Existem medos que são normais – muitas vezes, provocados em algum processo de aprendizagem, como aprender a andar de bicicleta. Vencido o obstáculo, é comum desaparecer. A ansiedade passa a ser um problema quando impede a criança de realizar tarefas simples, como dormir, brincar e até ir à escola.

Segundo Dra. Karina Weinmann, neuropediatra e cofundadora da NeuroKinder, existe o transtorno da ansiedade da separação, que é uma reação anormal a separação dos pais, familiares ou cuidadores. “A separação pode ser real ou imaginária. Entretanto, há um impacto importante nas atividades diárias, assim como no desenvolvimento cognitivo e social. Normalmente, o pico ocorre entre os sete e nove anos de idade”, diz.

A especialista explica que a Terapia Cognitiva Comportamental (TCC) é atualmente o tratamento com mais evidências de eficácia para tratar os transtornos da ansiedade na infância em curto e longo prazos.

A rotina corrida, agenda cheia, soluções em “um clique” e muito acesso à tecnologia e a tudo que é rápido são fatores que potencializam a ansiedade e afastam as crianças de adquirir uma qualidade importante: a paciência.  Portanto, mudar alguns hábitos também é importante.

A equipe pedagógica do Colégio Novo Tempo recomenda ensinar a vivenciar o tédio, descansar o cérebro, aprender a esperar. Como? Explicando a necessidade de esperar, ensinando brincadeiras antigas e lúdicas, por exemplo.

Como lidar com a ansiedade na infância

 – não rotule seu filho

– observe se algum comportamento seu gera ansiedade nele. A sua ansiedade pode influenciar

– até mesmo os bebês ficam ansiosos ou entediados. É importante ajudar a criança a nomear o que sente. Veja qual é o sentimento e ajude-a a vencer

– elogie as pequenas realizações. O reconhecimento dos pais traz segurança

– tenha rotina, mas saiba abrir mão. Se algo não saiu como o esperado e você ficar ansioso, seu filho sentirá e é provável que replique

– não proteja muito e ajude a criança a enfrentar as situações que geram ansiedade