Feira Internacional das Universidades movimenta o Arquidiocesano

Feira Internacional das Universidades movimenta o Arquidiocesano

Paulo Adolfo

10 Outubro 2017 | 08h40

Nesta 2ª feira, dia 2 de outubro, foi realizada, pela segunda vez, a Feira de Universidades Internacionais no Colégio Marista Arquidiocesano, em parceria com a empresa londrina BMI (Business Marketing International).

“Vale observar que os estudantes já estão mais habituados com a feira internacional por aqui. Um dos desafios é justamente fazer com que eles participem do calendário internacional de instituições estrangeiras, podendo então ter conhecimento sobre as opções atuais, aumentando seu leque de alternativas e favorecendo uma decisão mais acertada sobre o seu futuro acadêmico”, afirma Alan Dantas Leonardo, Coordenador do Marista Idiomas do Arquidiocesano.

Os alunos do Ensino Médio ocuparam as quadras do Poliesportivo e estavam bastante animados. Alguns faziam perguntas sobre aspectos geográficos, sobre atrativos das cidades em que ficam localizadas as universidades, sobre o custo de estudar no exterior.

Portugal tem sido uma opção muito buscada, logo após Canadá, Estados Unidos e Reino Unido, o que também pode ser notado no Colégio Marista Arquidiocesano. Os alunos também se interessaram bastante pelo estande da universidade do Canadá pelo baixo custo (dólar canadense).

Os estandes das faculdades portuguesas estavam bastante concorridos. “Desde 2016, houve um aumento da procura de brasileiros pela Universidade do Porto de 200%, principalmente por conta da admissão via Enem, o que facilita muito”, afirmou Liliana Carvalho, uma das representantes da Universidade. Segundo ela, a Universidade do Porto abarca pessoas de mais de 170 nacionalidades, resultando em um total de 30 mil alunos. “Portugal é o 3º país mais seguro do mundo, baixo custo de vida, mesma língua”.

Universities Portugal representa 15 universidades públicas em Portugal – as públicas têm as melhores posições nos rankings internacionais. “Cerca de 75% dos estudantes brasileiros escolhem esse conjunto de universidades para fazer o curso em Portugal. Lá temos 10 mil estudantes brasileiros, sendo que 7.700 estão nas universidades públicas”, declarou Rúben Alves, responsável pelas 15 universidades em Portugal.

“As universidades do Grupo referido estão espalhadas de Norte a Sul do país, e as ilhas de Açores e da Madeira também têm universidades. Há tratamento especial para estudantes internacionais, o que significa que, no caso do Brasil, o aluno não tem que fazer os exames nacionais portugueses, pois são utilizadas as notas do Ensino Médio e a nota do Enem. Cada universidade tem a sua fórmula de conversão da nota do Enem numa nota da escala portuguesa”, afirmou Rúben Alves.

Outra informação curiosa para os estudantes foi dada por Matt Rogalski, representante da universidade privada católica St. Ambrose University. Por lá, eles oferecem bolsas acadêmicas e bolsas adicionais para música, artes e esportes. A bolsa cobre casa, seguros.

De acordo com Priscila Gomes, Senior Project Manager da BMI (empresa parceira na realização da Feira), todas as universidades portuguesas estão aceitando o Enem agora. “O baixo custo de Portugal tem chamado atenção dos brasileiros. A graduação pode chegar a um valor três vezes mais baixo do que no Brasil, considerando, por exemplo, a Universidade de Lisboa ou do Porto. Sobre outras particularidades de outros locais, em países como Austrália e Irlanda, por exemplo, dependendo do ano e da carga horária, o aluno pode até trabalhar”, finalizou.