Na era do espetáculo, perdeu-se o sentido das formaturas

Colégio FAAP

22 Dezembro 2017 | 20h57

Segundo Gilles Lipovetsky, estamos vivendo a Era do Espetáculo. Deixando de lado todo um arcabouço teórico do pensador contemporâneo, é um fato a notória tendência desta hipermodernidade à espetacularização.

No entanto, nós que temos formaturas como pré ceia de Natal, amargamos algumas experiências desalentadoras ao sermos forçados, em outras instituições, a espetáculos esvaziados de seu conteúdo verdadeiro pelas permanências anacrônicas de um passado extinto.

Tentar manter as cerimônias de colação de grau com a mesma pompa daquelas que celebravam as conquistas de uma elite, perde um tanto de sentido num mundo onde o acesso à educação, felizmente, se horizontalizou muito. O que não significa que devemos esquecer que, para milhões de indivíduos, tais conquistas ainda sejam, de fato, incríveis vitórias.

Mesmo nas formaturas em que a liturgia do sucesso seja a mais forte das variáveis cabíveis, incomoda que o sentido mais humano e, portanto, o mais significativo, seja olvidado. Uma liturgia de celebração e gratidão pela criação de um grupo de amigos e de uma história de convivência fraterna, esse é o verdadeiro espírito que faz das colações de grau momentos inesquecíveis.

Entristece ver grupos de amigos tendo que sufocar suas emoções por causa da artificialidade de um cerimonial imposto pelo contrato comercial com uma empresa que pasteuriza festas, impondo protocolos anacrônicos que acabam sufocando a espontaneidade desses momentos.

Conclamo que, neste período de cerimônias, recuperemos o sentido mais humanamente profundo e verdadeiro de nossos encontros, objetivo que sempre conseguimos alcançar na FAAP e que nos permite uma exemplar homenagem: a de informar que o nosso professor de uma das mais áridas disciplinas, química, Eduardo Fernandes Basílio, foi unanimemente escolhido paraninfo. É uma demonstração de maturidade dos alunos, que conseguem separar a qualidade docente humana do professor das dificuldades da ciência.

 

Professor Henrique Vailati Neto é diretor do Colégio FAAP – SP. Formado em História e Pedagogia, com mestrado em Administração. É professor universitário nas disciplinas de Sociologia e Ciência Política. Tem quatro filhos e quatro netos.

 

Troque ideia com o professor: col.diretoria@faap.br