Influências familiares e orientação vocacional

Influências familiares e orientação vocacional

Colégio FAAP

22 Setembro 2017 | 15h00

Quando se fala na reformulação do currículo do ensino médio, permitindo maior possibilidade de escolha pelo educando, necessariamente, se coloca a importância da boa orientação vocacional uma vez que escolhas em ênfases do conhecimento sempre serão encaminhamentos profissionais antecipados, que dificultarão posteriores tentativas de mudanças de rumo.

Assim, as responsabilidades dos educadores, em casa e na escola, ficam aumentadas pelo estreitamento do tempo do trabalho de orientação vocacional. Quando se tem um currículo mais generalizante, apesar de seus inúmeros malefícios, as possibilidades de escolhas de diferentes carreiras são maiores, sobretudo, considerando a precocidade com que os educandos serão obrigados a optarem pela sua futura profissão.

No Projeto de Orientação do Colégio FAAP que, desde a primeira série, trabalha esse aspecto vital da educação no ensino médio, damos especial atenção ao processo de autoconhecimento do aluno e, neste segmento, tratamos as pressões familiares e sociais responsáveis pela maior parte dos equívocos vocacionais.

Em nível equivalente de influências comprometedoras na decisão dos jovens, aparecem os sonhos e anseios familiares inoculados em sutis e homeopáticas doses. Desconstruir o cuidadoso e, muitas vezes, inconsciente trabalho familiar de estimular ou desestimular carreiras é tarefa ingrata que leva o orientador à beira de atritos de difícil superação.

Trabalhar tais pressões, além de muito delicada tarefa, depende de um elevado grau de colaboração das famílias que, encharcadas de boas intenções e, muitas vezes, de forma involuntária, criam a maldição dos herdeiros de fortunas e de sonhos frustrados.

Buscando uma abordagem apropriada, encontramos na Professora de Governança Corporativa da Faculdade de Administração da FAAP, Lívia Paulucci, o conselho e a parceria para desenvolvermos mais um Projeto Especial para os alunos do Colégio enfocando, de forma introdutória, o universo das sucessões organizacionais nas empresas familiares.

Professor Henrique Vailati Neto é diretor do Colégio FAAP – SP.
Formado em História e Pedagogia, com mestrado em Administração. É professor universitário nas disciplinas de Sociologia e Ciência Política. Tem quatro filhos e quatro netos.

Troque ideia com o professor: col.diretoria@faap.br