Horta no quintal

Horta no quintal

Colégio FAAP

06 Setembro 2017 | 16h57

Alunos do Colégio FAAP ajudam ONG a produzir legumes e verduras frescas

O COTIC (Centro Organizado de Tratamento Intensivo a Criança), localizado próximo ao Horto Florestal, em São Paulo, conta agora com uma horta orgânica feita por um grupo de alunos do Colégio FAAP. O projeto é supervisionado pelo departamento de Responsabilidade Social e tem o objetivo de levar às ONGs a possibilidade de produzirem seu próprio alimento, além de conscientizar sobre a importância e facilidade de se manter uma horta.

Para isso, a equipe da FAAP mostra todo o passo a passo da montagem de uma horta, doa as mudas, equipamentos e a terra. “Também auxiliamos em sua manutenção, realizando visitas de reparação, quando necessário”, detalha a coordenadora do FAAP Responsabilidade Social, Andrea Sendulsky.

A Campanha do Agasalho é outra ação organizada pelos alunos

O relacionamento dos alunos da FAAP com a COTIC não é recente. A entidade já havia sido escolhida para receber todos os anos os agasalhos doados durante a campanha interna, realizada desde 2001.

“Quando as ideias surgem dos próprios alunos, as atividades como essas são extremamente valiosas”, afirma o professor Henrique Vailati Neto, diretor do Colégio FAAP, para quem as ações de voluntariado numa escola, sob o prisma educacional, devem se ater à sua essência, ou seja, ser uma iniciativa dos alunos que, uma vez sensibilizados, manifestam o sentimento da ação cidadã. “Toda iniciativa que não nasça do aluno corre o sério risco de cair na vacuidade social das tarefas escolares e, portanto, se esvazia de seu precioso sentido humanitário”, diz.

A experiência com a horta orgânica foi, para os alunos, enriquecedora. “Trabalhamos em grupo e isso requer muita disciplina”, disse Lucas Rocha Patitucci, que ficou feliz ao ver uma das pessoas atendidas pela ONG sorrir. “Fui embora contente com a sensação de ter feito uma boa ação”, completa.

A aluna Carolina Araújo Figueiredo compartilha da mesma sensação: “Foi uma ação muito legal. Plantamos, trabalhamos em equipe e, muito mais, aprendemos a dar valor às coisas simples da vida”, ressalta.

Ana Carolina Pereira Luiz sabe da importância do trabalho voluntário. “É uma realidade completamente diferente da minha e a ação me fez repensar sobre a vida”, finaliza.

Abóbora, couve e cenoura foram algumas das mudas plantadas pelos alunos

 

Preparar o solo é um dos passos para fazer uma horta orgânica