Empreendedores do futuro

Empreendedores do futuro

Colégio FAAP

04 Dezembro 2015 | 11h57

No Colégio FAAP, os alunos descobrem os benefícios do empreendedorismo em conversa com quem já se aventurou a abrir um negócio ainda na adolescência

Estimular o espírito empreendedor nos seus alunos é a principal tarefa do professor Odilon Gonçalves Ribeiro, professor do Colégio FAAP São Paulo. Responsável pela disciplina de Empreendedorismo, presente na grade dos alunos na segunda série do Ensino Médio, o professor defende que o estudo deste tema traz benefícios não só à trajetória profissional dos estudantes, mas à vida prática e familiar.
Alunos_empreendedorismo

“O jovem que começa a empreender cedo ganha espaço no mercado. Além disso, se torna uma pessoa motivada, realizadora, com iniciativa para dar andamento nos negócios da família e, também, em novos projetos e atividades difíceis e concorridas”, esclarece o especialista.

O espírito empreendedor contribui para que as pessoas descubram suas potencialidades e passem a correr atrás de seus sonhos. O seu ensino estimula o surgimento de características indispensáveis ao bom profissional, como aprender a tomar decisões, planejar, estabelecer metas, executar o trabalho com qualidade e assumir desafios.

As aulas de Empreendedorismo do Colégio FAAP são ministradas uma vez por semana, desde 2012. Ao lado da teoria, os alunos estudam casos de sucesso, recebem palestras dos alunos da FAAP que já iniciaram suas carreiras de empreendedores, fazem visitas monitoradas em empresas que apoiam o “intraempreendedorismo” e desenvolvem planos de negócios, onde o estudante tem que pensar em uma empresa sob todos os aspectos de gestão. É nessa hora que toda a teoria é colocada em prática.

Outros recursos também são utilizados para ensinar empreendedorismo aos alunos como a aplicação de um jogo que simula operações na Bolsa de Valores e dinâmicas realizadas no Centro de Empreendedorismo da FAAP. “Ao final do curso, há uma palestra especial onde conto a minha experiência quando comecei a empreender aos 8 anos de idade”, lembra o professor.

Jovens inspiradores
Neste ano, o Colégio FAAP promoveu a troca de experiências entre os alunos da graduação e do ensino médio. Uma das palestras foi do estudante de último ano de Administração da FAAP, Adriano Buzaid, que contou aos alunos um pouco de sua trajetória. Criador de uma das maiores empresas de drones no Brasil, a Gohobby, o jovem empreendedor, de 27 anos, começou sua carreira aos 15 anos de idade, quando comprava tênis e revendia aos colegas de escola e da academia. A empresa começou suas atividades no final de 2010, antes mesmo de ele entrar na faculdade.

FAAP_OdilonRibeiro_3

Para quem pensa em montar um negócio próprio e não tem muita experiência, o jovem empresário alerta: “Tenha humildade para aprender, mesmo quando achar que já sabe tudo. Além disso, é preciso saber como e quando perder, porque às vezes perder é a melhor solução no longo prazo”.

Outro jovem empreendedor levado ao Colégio para inspirar os alunos foi Victor Meireles, que está próximo de se formar em Administração pela FAAP. Filho de um comerciante que virou dono de uma grande empresa na área de Tecnologia da Informação, Victor mostrou que é “filho de peixe”.

Com 23 anos de idade, já tem a experiência de muitos empresários mais velhos. Teve três empresas em menos de cinco anos. A última, uma rede de cachorro-quente gourmet que criou junto com um colega da faculdade, preferiu repassar sua participação ao sócio para voltar a trabalhar com o pai. Agora é responsável pela área de internacionalização da companhia. “O projeto de levar a empresa para fora do Brasil é completamente novo e nasce do zero, com outro CNPJ, outro P&L, outros clientes, outro mercado – por isso digo que é uma nova empresa, uma startup, que sem dúvida é inovadora e empreendedora”, finaliza.

Livros