De Eurípedes aos nossos dias, o teatro educa

De Eurípedes aos nossos dias, o teatro educa

Colégio FAAP

15 Setembro 2017 | 16h05

Tive a sorte de ter sido educado à beira da ribalta. Desde que entrei numa escola, e por todos os anos, como educador, me vali do teatro como ferramenta pedagógica indispensável.

Conduzido por um profissional competente, o teatro é capaz de operar verdadeiros milagres no processo de desenvolvimento intelectual, psicológico e cultural dos jovens.

A começar pela interação dinâmica com autores clássicos, fazendo com que a descoberta do universo cultural e literário dos textos provoque a natural elevação do gosto pela leitura por uma caminho muito mais efetivo, pois lúdico e repleto de emoção. Longe da aridez da leitura solitária de uma peça de Shakespeare, tentar interpretar uma cena do mesmo é um desafio que leva o educando a vivificar a letra morta e a reconstruir um contexto histórico.

Conduzir um jovem a superar suas dificuldades de expressão e de insegurança e interpretar, em público, um personagem, é promover um ato de ascese e afirmação de sua identidade, é apoiar um processo de autoafirmação. Quantas vezes vimos, num palco, desabrochar um ser humano novo pela superação de seus medos e de sua solidão.

A montagem de um texto, produto final de um projeto dramático, leva o educando a conhecer e respeitar o verdadeiro trabalho em equipe, onde ninguém triunfa sozinho e onde se aprende a respeitar e admirar o talento alheio.

Uma pequena ressalva deve ser feita para o bom uso pedagógico do teatro. Nesta era do espetáculo, como Lipovestsky define nosso tempo, as luzes da ribalta não podem ser vistas como caminho definitivo para o estrelato. Tal distorção, podendo levar a frustrações, anula a rica possibilidade de se fazer teatro pelo prazer, de se formar um público competente que não almeje a fama.

O Colégio FAAP, sempre manteve, como Projeto Especial, aulas de teatro ministradas pelo Professor Celso Solha. Neste semestre, a Professora Carolina Barres, que ministra o curso de Direção e Atores, na Faculdade de Comunicação da FAAP, assumirá o grupo teatral do Colégio, aproximando, ainda mais, nosso Colégio da universidade, bem como, coroando uma ação pedagógica exitosa.

 

Professor Henrique Vailati Neto é diretor do Colégio FAAP – SP.
Formado em História e Pedagogia, com mestrado em Administração. É professor universitário nas disciplinas de Sociologia e Ciência Política. Tem quatro filhos e quatro netos.

Troque ideia com o professor: col.diretoria@faap.br