O que levar na mochila da escola?

O que levar na mochila da escola?

Colégio Equipe

02 Fevereiro 2016 | 07h00

Cadernos, livros didáticos, livros de leitura, dicionário, os mais variados tipo de pastas, lápis pretos e coloridos, canetas azuis, pretas, vermelhas, canetinhas coloridas, marca texto, réguas, borrachas, apontador, papel sulfite, vegetal, milimetrado, enfim, são muitos os materiais solicitados pelas escolas. Tudo para apoiar o processo de aprendizagem. Depois de adquiri-los e organizá-los, vem a questão: o que deve ser levado diariamente na mochila? Ela não vai ficar pesada demais? Para se ter uma dimensão concreta do problema: um aluno do 6º ano aqui no Equipe tem cinco aulas diárias, o que significa que, se tiver que carregar tudo na mochila, ela deverá ter cinco cadernos e cinco livros didáticos, além de uma pasta e estojo. Mesmo que os cadernos e os livros não sejam grandes, certamente ela será pesada. É por isso que oferecemos, até o 5º ano, escaninhos na própria sala de aula e, a partir do Ensino Fundamental II, armários, para que parte do material seja deixada na escola.

o_que_levar_na_mochila_da_escola_01Estes são os escaninhos das salas de 2º a 5º ano.

o_que_levar_na_mochila_da_escola_02Estes são os armários utilizados a partir do 6º ano até a 3ª série do Ensino Médio.

Mas mesmo sem ter que carregar tudo sempre, é imprescindível que os alunos entendam a função de cada item solicitado e, assim, encontrem a melhor maneira de utilizá-lo. Aqui no Equipe, no Ensino Fundamental I, o professor de sala dá esta explicação para todas as matérias. Diz, por exemplo, por que o caderno de matemática deve ser quadriculado e não pautado, explica que tal livro será utilizado a partir de tal mês, como deve ser mantido o estojo, o que devem guardar na pasta. Enfim, explicita a função do que foi pedido, orienta como deve ser seu uso, indicando o que será necessário diariamente e o que será usado apenas ocasionalmente. No Ensino Fundamental II e no Médio, os professores de cada disciplina orientam o uso do material solicitado por cada um.

Até o 5º ano, é importante que o aluno saiba o que deve ser levado para casa diariamente e o que pode ser deixado na escola, no escaninho. Na prática, um aluno do EFI só precisa transportar materiais que serão usados para as lições de casa, a agenda, uma pasta, estojo e eventualmente um caderno. Mas para fazer um bom uso do material, deve manter seu escaninho organizado, anotar as tarefas na agenda e verificar, diariamente, antes de ir embora, o que precisa ser levado para casa. E é claro que deve se organizar para trazer de casa tudo o que levou!

Nem todos os alunos conseguem dar conta desta tarefa facilmente. É muito comum alguns chegarem em casa com a lição anotada na agenda, mas sem o material completo para fazê-la! Ou chegarem à escola sem ou apenas com parte do material que levaram. Para evitar esta situação, muitos alunos acham que a solução é carregar tudo na mochila sempre, o que não faz bem para a saúde nem para a sua organização e aprendizado. Uma mochila cheia é uma mochila onde não se encontra o que se precisa com facilidade, além de possivelmente danificar parte do material de estudo. Assim os pais precisam ficar atentos e conversarem com o aluno e com a escola, se observarem que isto está acontecendo.

Se organizar nem sempre é fácil, mesmo para alunos mais experientes. Exige atenção, cuidado e paciência. Um aluno do 5º ano, por exemplo, sempre deixava de levar o material para fazer as lições no fim de semana, mas nos outros dias, levava. A mãe o questionou por que isto acontecia apenas às sextas-feiras, ele pensou e respondeu que a última aula era de Educação Física, ele ficava ansioso para ir para a quadra e se esquecia de olhar as tarefas. Para resolver questões como esta, temos proposto uma tutoria entre colegas: um que consegue se organizar com facilidade ajuda o que se atrapalha mais. Tem dado certo!

o_que_levar_na_mochila_da_escola_03Uma mochila de um aluno do Ensino Fundamental I com agenda, estojo, pasta e a apostila para fazer a lição.

Normalmente, é nas mudanças de ciclo do EFI para o EFII e do EFII para o Médio que os problemas de organização dos alunos se agravam, justamente pela falta de experiência deles no ciclo. Para isso, temos nas séries iniciais, como diretriz do trabalho (objetivo comum a todos os professores da série no ciclo), a organização pessoal para o estudo. Semanalmente este tema é trabalhado nas aulas de Orientação Educacional e também pelos professores de todas as disciplinas da série. A intenção não é padronizar uma maneira de se organizar, mas criar situações de reflexão e de troca de experiências entre os alunos para que cada um encontre a sua melhor forma de se organizar e estudar.

o_que_levar_na_mochila_da_escola_04O armário visto por dentro.

O armário, a partir do EFII, se faz necessário porque a escola exige mais livros e mais materiais de apoio ao estudo. Além disso, se o aluno fizer um bom uso do armário, ele pode colaborar muito para a organização pessoal, pois exige que o aluno planeje seu dia e sua semana, revendo o horário de aulas, suas tarefas mais curtas e mais longas procurando conciliar tudo isso com sua agenda pessoal. Para que isso dê certo, o armário também precisa ser organizado, para não virar um depósito de coisas onde tudo é muito difícil de encontrar, gerando outros problemas de organização. Mas como organizar este armário? Algumas aulas de Orientação Educacional do 6º ano podem abordar esta questão. Depois de algumas semanas de uso, costumamos perguntar aos alunos como estão se organizando com os armários. Algumas duplas preferem deixar todos os livros e cadernos na vertical, com a lombada aparecendo; já outras acham melhor deixá-los na horizontal, porque na vertical, conforme a quantidade de coisas que tiram, o que sobrou cai. Assim, eles compartilham suas experiências e aprendem uns com os outros.

o_que_levar_na_mochila_da_escola_05Uma mochila de um aluno do Ensino Fundamental II com dois livros didáticos e caderno para fazer as lições, agenda, estojo e pasta.

Muitas vezes, um colega propõe soluções melhores do que as dos educadores. Numa aula de Orientação Educacional, por exemplo, os alunos mencionaram que, no final do dia, o local onde estão os armários fica com muita gente E que às vezes, com pressa, alguns saíam sem levar o material necessário para a lição. A orientadora sugeriu, então, que se fizesse um revezamento de quem o usaria primeiro em cada dia, mas um aluno compartilhou sua solução pessoal: em vez de ficar esperando, levava todo o material que tinha usado no dia para casa e fazia a lição que tinha sido pedida, independente do prazo. Assim, guardava seus livros e cadernos no dia seguinte, com a lição feita, e não perdia tempo para ir embora. Essa solução passou a ser sugerida pela própria orientadora para outras turmas que enfrentavam o mesmo problema.

E é desta forma, estabelecendo conversas entre família e escola, criando espaços de troca de experiência entre os alunos, colocando os que se organizam com mais facilidade para ajudar quem tem mais dificuldade, que criamos condições para que nossos alunos aprendam a se organizar para o estudo. Para nós, no Equipe, carregar muito peso na mochila não só é desnecessário e prejudicial à saúde, como pode indicar que o aluno não está sabendo se organizar. Mas aprender a selecionar o que levar e o que deixar não é tarefa fácil! Afinal, quem de nós nunca carregou muito peso sem necessidade ou esqueceu um caderno importante?

Luciana Fevorini
Diretora Escolar do Colégio Equipe