O Brincar na Educação Infantil

O Brincar na Educação Infantil

be.Living | Educação Bilíngue

14 Setembro 2015 | 13h08

DSC08564

Texto escrito por Camila Maia

A brincadeira é atividade fundamental para o desenvolvimento cognitivo e emocional de uma criança. Nesse momento ela pode aprender conceitos, se apropriar de conteúdos e participar de um dos processos mais importantes da primeira infância: a socialização.

Por esse motivo, essa é uma atividade muito valorizada e respeitada na rotina dos meninos e meninas na Educação Infantil da be.Living. Ao longo da semana são garantidos momentos nos quais os grupos de crianças podem vivenciar brincadeiras livres, escolhendo os materiais com os quais querem brincar, aprendendo gradualmente a compartilhá-los com os colegas e a criar brincadeiras coletivas, construindo enredos e histórias juntos.

Da mesma forma, as brincadeiras de faz de conta também possibilitam que as crianças interpretem diferentes papéis, aprendendo sobre regras sociais, revivendo e redefinindo experiências vividas fora do contexto escolar.

Os projetos e sequências didáticas que abrangem as diferentes áreas do conhecimento (como matemática, linguagem, natureza e sociedade, entre outras) são sempre apresentados e vivenciados de maneira lúdica, de modo a possibilitar que, brincando, os meninos possam aprender sobre os números, a função social da linguagem oral ou escrita, sobre o mundo no qual estão inseridos, sobre seus colegas e sobre si mesmos.

Na semana Mundial do Brincar, que aconteceu no primeiro semestre deste ano, as crianças viveram uma experiência nova na escola. Todo o espaço, dentro e fora das salas de aula, foi pensando com diferentes propostas de brincadeiras, e os meninos e meninas tiveram a oportunidade de transitar livremente entre elas, escolhendo onde e com quem gostariam de brincar ao longo do período. Essa proposta garantiu momentos de interação entre as crianças de diferentes faixas etárias e, entre elas e os espaços da escola.

Esse tipo de interação entre as crianças promove grandes momentos de aprendizagem. As mais novas têm nas mais velhas modelos e referências de brincar, o que amplia seu repertório de brincadeiras e de possibilidades comunicativas; enquanto as mais velhas podem se apropriar ainda mais de seus saberes ao tentarem compartilhá-los com os colegas mais novos. Acima de tudo, é sempre uma grande lição de respeito e de convivência social.

DSC09057