Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

.Edu

Educação » Se é digital, tem abundância

.Edu

Se é digital, tem abundância
0

Colégio Bandeirantes

11 Abril 2017 | 14h07

Por Emerson Bento Pereira

Assim como Capital Intelectual, Capital Cultural, Capital Social e Capital Financeiro, hoje, o Capital Digital é imprescindível para quem quer viver atualizado.

No final do século passado, o sonho tecnológico passava por levar computadores para dentro das casas das pessoas. Foi assim que Bill Gates e Steve Jobs mudaram o mundo. Criaram os computadores pessoais e todos nós tivemos acesso em nossos lares a excelentes editores de texto e planilhas, por exemplo.

O que mudou agora é que a principal função das máquinas pessoais é conectar pessoas. Uma conectividade tão intensa que gerou a Rede no cyber-espaço e proporcionou o nascimento da Cultura Digital.

Captura de Tela 2017-04-11 aÌs 13.39.05

A tecnologia que agora não se restringe a computar dados, fomenta uma cultura que, entrelaçada às nossas vidas, nos traz novas formas de fazer, pensar, sentir e ser.

Os exemplos de como mudamos a forma de fazer, mesmo que muito recentes, já viraram clássicos: Netflix, UBER, iFood, Spotify, Airbnb, Facebook, WhatsApp.

No Brasil, a Netflix já fatura mais que o SBT e tem mais assinantes que a SKY. Fundada em 2010, a Uber tem mais de 1,5 milhões de motoristas ativos ao redor do mundo e 50 milhões de usuários, que fazem em média 5 milhões de viagens por dia. O Spotify tem mais de 100 milhões de usuários.

Esses exemplos nos mostram com clareza uma das mais importantes características da Cultura Digital: abundância. E em todos, uma característica importante é o acesso a abundância – de filmes, de transporte, de música…- contrapondo o modelo antigo ligado à escassez.

O sentimento de pertencimento na Cultura Digital é muito forte. As pessoas interagem e se comunicam a todo momento. As redes sociais aumentam suas possibilidades de convivência e aprendizagem. Mais uma vez a abundância aparece, agora em forma de relacionamento. O WhatsApp já conecta mais de 1 bilhão de pessoas e o Facebook superou 1,8 bilhão de usuários.

Viver a abundância nos exige mudar o paradigma de administração da escassez.  Quem vive a Cultura Digital deixa de administrar e desenvolver escassez e passa a pensar em desenvolver produtos e serviços que deem acesso e gerem abundância.

Decerto, o mundo físico sempre poderá acontecer fora do cyber-espaço, mas é também  certo que o mundo é cada vez mais híbrido, e por isso as empresas líderes precisam se tornar um ambiente que proporcione o desenvolvimento da Cultura Digital.

Emerson Bento Pereira
Diretor de Tecnologia Educacional
Colégio Bandeirantes

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentarios