Alunos aprendem sobre mercado financeiro em simulado da Bovespa

Alunos aprendem sobre mercado financeiro em simulado da Bovespa

caroline ropero

15 Outubro 2015 | 17h40

Conhecer o marcado financeiro logo na juventude pode ajudar em importantes decisões para o futuro, como a área profissional ou até mesmo a melhor maneira de administrar o próprio dinheiro. Com o objetivo de mergulhar no assunto, os alunos do Ábaco participaram do Desafio BM&FBOVESPA, uma competição educativa que explica, na teoria e na prática, como funciona o mercado de ações. Participaram 210 escolas do Estado de São Paulo.

Voltado para estudantes do Ensino Médio, a primeira parte da simulação conta com um curso online sobre educação financeira e conceitos de mercado. No dia do evento, o grupo faz uma prova e a nota determina o valor virtual que será usado para investimentos. Nathalie Rebouças, Andrei Dias, Gabriel Andreghetto e Milena Uememura ficaram em 1º lugar e receberam a valor máximo! Em seguida, montaram sua própria carteira de ações.

IMG_5890

“Foi muito interativo. Conhecemos a estrutura da Bovespa, como funciona o mundo dos investimentos e cada cenário. Aprendemos muito”, conta Andrei, que deseja cursar Economia.

Segundo a professora de Matemática Vera Ferreira, que acompanhou os estudantes no evento, a experiência é um incentivo para o jovem investir no mercado de ações no futuro. “O interesse por investimentos não existe na cultura do brasileiro. Precisamos trabalhar o tema com os alunos para mostrar as possibilidades e, até mesmo, colaborar para o futuro profissional.”

foto_desafio

O professor Mário Morais, de Matemática, ajudou na preparação dos alunos para a simulação. “Hoje, eles recebem todo o suporte financeiro da família, mas vai chegar um momento que precisarão administrar o próprio salário e fazer o dinheiro multiplicar. Essa experiência traz conhecimento e maturidade a esses jovens.”

Na opinião do professor, o ensino precisa ir além da sala de aula. “Com essa experiência, eles colocaram em prática a matemática, o raciocínio lógico e a expertise. Também aprenderam sobre engajamento em equipe, aceitar a opinião do outro e que o acerto e o erro são coletivos.”