O que exames internacionais de proficiência em inglês têm a ensinar para as crianças?

Nathalia

27 Março 2018 | 12h03

A importância que o inglês tem atualmente não é segredo para ninguém. Ter fluência no idioma é um instrumento incrível e importantíssimo para pertencer a esse mundo globalizado e tão exigente de hoje. E é por isso que alguns pais já começam desde cedo a pensar na inserção do idioma na vida das crianças, pois aprender desde pequeno pode ajudar (e muito), já que elas têm mais facilidade com o aprendizado.

Junto com a preocupação do domínio do idioma vem também a dúvida de como comprovar isso efetivamente. “Falar inglês”, apesar de ser comumente usado, não é a forma correta de classificar o nível de conhecimento de alguém. Para categorizar esse aprendizado existe atualmente uma variedade enorme de exames de proficiência no mercado que levam em conta parâmetros internacionais na avaliação e se engana quem acha que eles só podem ser feitos por adultos.

Dentre os exames de proficiência de Cambridge Assessment English, por exemplo, existem opções para cada fase da vida: crianças, adolescentes e adultos. E, ao contrário do que muitos podem pensar, fazê-los desde cedo não é nenhum bicho de sete cabeças e não é algo que causa traumas. Muito pelo contrário: os testes podem ensinar e agregar muito ao futuro delas.

Direcionado para o público infantil, o portfólio Young Learners foi criado para testar o conhecimento de forma lúdica e incentivar o desenvolvimento dos alunos a partir dos sete anos. Nesse caso, não há aprovação ou reprovação. Cada habilidade é testada de forma individual a recebe pontuação em formato de escudos.

E, justamente pelo fato de não haver aprovação ou reprovação, a criança não faz o exame se sentindo pressionada pelo resultado positivo. Ele é algo que a estimula e mostra sua evolução, dando cada vez mais motivação para continuar evoluindo e aprendendo o idioma, mas sem cobranças excessivas. O objetivo dessa série de testes é checar se o conhecimento no idioma foi adquirido de forma sólida e preparar os alunos para os certificados do futuro.

Isso porque, ao inserir métricas internacionais de avaliação desde a infância o processo de mensuração se torna algo mais natural, assim como o plano de ação, caso o caminho percorrido não esteja sendo eficiente. E, conhecendo os pontos fracos e fortes, professores podem auxiliar o aprimoramento das habilidades, assim como os pais podem acompanhar o progresso dos filhos na língua.

Em suma, os exames de proficiência trazem apenas benefícios para as crianças quando aplicados da maneira e com o suporte correto. Além de serem lúdicos, leves e descontraídos, adaptam e acostumam os pequenos com provas de inglês desde cedo e fazem com eles se sintam mais preparados para aplicar a outros exames ao longo da vida.