O que eu quero e o que não quero para mim

O que eu quero e o que não quero para mim

Colégio São Luís Jesuítas

23 Fevereiro 2016 | 17h50

paineis 600

Canetas à vontade para escrever ou desenhar em um painel com apenas uma pergunta: “Como seria a escola dos seus sonhos?”. Esse foi o cenário que os alunos do Colégio São Luís encontraram em diversos espaços da escola, neste começo de ano, para que pudessem registrar o que desejam para a sua escola.

Essa ação de escuta foi planejada para dar início às atividades da Humanística, uma nova estrutura da escola, cujo projeto foi lançado neste ano e que tem o objetivo de ampliar os horizontes de ensino-aprendizagem.

“Responder a essa pergunta, que parece ser simples, trará à equipe da Humanística  informações importantes sobre como os alunos pensam a escola e sobre o que querem dela para, depois, fazê-los refletir sobre como cada um participa desse cenário”, declarou o diretor de Humanística, padre Geraldo Lacerdine.

No planejamento da ação, foram previstas respostas variadas e com diversos enfoques. É importante ressaltar que, para a Humanística, todas as respostas são relevantes, pois apontam os sonhos e afinidades dos alunos, funcionários e professores com relação à escola. Da maneira como foi direcionada, a ação deu a todos a liberdade de escrever ou não, e de escrever o que sentiram no momento em que foram desafiados a registrar algo num painel no meio de um corredor.

A construção da autonomia, pelo exercício da liberdade, é um dos valores que o Colégio São Luís almeja para seus alunos por meio desse novo projeto. Conscientizar os alunos de que uma escola é feita por pessoas e de que todos são parte fundamental dela é um dos objetivos do Projeto de Humanística, assim como sensibilizar a todos para que percebam, aprofundem e desenvolvam suas capacidades emocionais, contribuindo para o amadurecimento de sua individualidade a partir da relação consigo, com o outro e com o mundo.

humanistica600

Após a análise de todas as respostas, as turmas de todas as séries participarão de encontros na nova sala de Humanística, quando conhecerão melhor o projeto, ratificando a importância de estabelecermos um diálogo que motive a reflexão e a busca por uma escola cada vez melhor.

Nesta primeira etapa, estão sendo realizados também os laboratórios para estudantes e funcionários em encontros de um dia na Vila Gonzaga, um espaço do Colégio São Luís. Para os professores, orientadores e coordenadores, os laboratórios serão mensais, visando a criação de projetos inovadores.

Uma nova sala foi totalmente planejada como uma sala de aula do futuro, para atender ao Projeto de Humanística e para abrir os horizontes para novas maneiras de se conceber a escola nos tempos de hoje. Além disso, esse espaço será o ponto de referência para todas as atividades inovadoras do projeto.