Como desenvolver valores nos meus filhos para que eles desenvolvam autonomia?

Como desenvolver valores nos meus filhos para que eles desenvolvam autonomia?

Escola Santi

02 Fevereiro 2016 | 14h52

Confira algumas dicas da Orientadora Educacional da Escola Santi, Maria Augusta Lara Meneghelo

 

De repente estamos em casa, o telefone toca e nosso filho atende.
“Mãe, é para você!”
Você responde: “Fala que eu não estou!”
Numa outra situação, o pai convida os filhos para passear num lugar “bem legal” e quando chegam lá é a clínica de vacina.

Nessa situação, os pais estão ensinando a mentir pelo exemplo. Muitas vezes falamos para nossos filhos não terem uma determinada atitude, mas fazemos o contrário.

Em outro dia, a criança conta uma mentira para os pais, que dizem: “Mentir é feio!” “Deus castiga!”, trazendo o medo como sentimento, quando, na verdade, devemos ensinar que mentir leva à quebra de confiança, esse é o impacto que gera no outro.

Se queremos que nossos filhos cumpram normas e desenvolvam valores, precisamos ser coerentes. Pensar sobre o assunto e lembrar que, como adultos, somos exemplo.

IMG_6907

Precisamos lembrar também que é nessas experiências diárias que as crianças e jovens aprendem valores e vão se desenvolvendo moralmente. Por isso, é fundamental estarmos atentos para propor boas situações de conversa e reflexão.

O começo do ano escolar, com as novas responsabilidades que ele traz, é um dos momentos em que somos convidados a pensar em como ajudar as crianças e jovens a desenvolverem valores que acreditamos serem importantes para que se tornem adultos seguros e autônomos. Quando e como as crianças aprendem como devem agir perante o outro?

O desenvolvimento dos valores, princípios, sentimentos e crenças é o que chamamos de desenvolvimento moral. Esse é um processo de construção interior, aprendido nas vivências de nossas relações afetivas.

Piaget nos ensina que a ação humana é pautada em valores e princípios, nosso agir não é automático, pensamos sobre o que fazemos, julgamos. Ou seja, apenas falar sobre um valor não garante aprendizado, mas viver situações e refletir sobre elas, certamente possibilita desenvolvimento.

Diante dessas considerações é fundamental que, como pais e educadores, possamos propiciar o máximo de situações cooperativas, em que as crianças vivam o respeito mútuo, a reciprocidade e pensem sobre os impactos de suas ações no outro e no espaço que ocupam. Colaborar com tarefas da casa, conversar sobre as relações que incomodam, listar ações dentro da família e da sala de aula que impactam positivamente os alunos, criar momentos de escuta e troca de pontos de vista sobre um mesmo fato ou situação são alguns exemplos que nos ajudam.

IMG_4216

Alunos da Santi participam de Assembleia para refletir sobre pontos positivos e resolver conflitos