Jogo de Ultimate Frisbee

Jogo de Ultimate Frisbee

Colégio Santa Maria

20 Outubro 2017 | 07h30

Autoria: Adão Gomes

Há alguns anos o jogo de Ultimate Frisbee compõe o programa de conteúdos da Educação Física no Ensino Médio no Santa Maria. As justificativas para propor esse jogo são muitas, entre elas, o fato de ser muito dinâmico e requerer movimentação constante quando o disco está em disputa (os times buscam atacar quando estão com a posse do disco ou defender, procurando derrubá-lo, para retomar sua posse), portanto, para jogá-lo bem é importante ter condicionamento físico, sobretudo, força, resistência cardiopulmonar, velocidade e agilidade.

Outro fator importante é a necessidade de se criar estratégias de ataque e defesa, a partir de um sistema de jogo proposto pelo professor. Assim, alunas e alunos têm que saber e identificar os nomes das posições e, consequentemente, ocupar região do campo de jogo correspondente à sua posição e realizar movimentos de ataque ou defesa a partir dessas posições. Isso pressupõe, além de memória, atenção e raciocínio, a colaboração (1).

Mas o aspecto determinante para o Ultimate estar nos cursos de Educação Física do Ensino Médio diz respeito a sua 10ª  regra: o Espírito de Jogo – “Ultimate é baseado no espírito de jogo. Jogadas desleais são mal vistas pelos próprios jogadores de ambos os times. A competitividade do jogo nunca deve vir ao custo do respeito entre os jogadores, aderência às regras e a diversão de todos”. Este Jogo é disputado sem a presença de árbitros.

Propor às alunas e alunos que é possível ser competitivo, mas ao mesmo tempo ser leal respeitar o lema contido no Espirito de Jogo, jogar sem um árbitro deliberando os encaminhamentos decorrentes das divergências (aliás, no Ultimate Frisbee há pouco espaço para divergências) é, de certa forma, mexer com algo muito difícil para todos nós: o autogoverno (autonomia) e a aderências as regras em momentos de competição esportiva.

Neste 4º bimestre iniciamos o trabalho com este conteúdo na primeira série do Ensino Médio e, no dia de apresentação do Jogo (aula de introdução ao Jogo), uma aluna questionou porque eles (alunas e alunos) deveriam aprender este Jogo. Então lembrei de algumas questões que surgiram nas Etapas dos Jogos Interclasses dos alunos do Ensino Médio, sobretudo na primeira, onde houve tensão após a final do Futsal masculino. Naquele momento, percebi que muitas das nossas alunas e nossos alunos estavam distantes deste lema: A competitividade do jogo nunca deve vir ao custo do respeito entre os jogadores, aderência às regras e a diversão de todos. Lema que deveria ser pressuposto para a atuação em qualquer Jogo ou Esporte praticado no ambiente escolar. Então respondi à aluna utilizando esse momento do Interclasses como exemplo e perguntei se conseguiríamos mudar essa postura ao praticar Ultimate Frisbee e, a partir desta experiência, reeducar nosso jeito de jogar e torcer quando aderimos a qualquer outro Jogo ou Esporte. Seria possível, por exemplo, jogar futebol sem reproduzir as “malandragens” que muitas vezes são incentivadas por jogadores e torcedores?

Assim, neste bimestre, o desafio será que as turmas consigam montar um time misto (de acordo com as regras do Ultimate Frisbee mais original), participar, organizar e atuar para a realização de um torneio entre turmas do primeiro ano, onde a “atmosfera” seja o que está contido lema do Espírito de Jogo. Esse torneio poderá ocorrer na última semana de aula, como um dia de Integração da série. A intenção é que professores também participem!

Quantas equipes formaremos? Quantas turmas estarão representadas? Quantas alunas e alunos irão participar desse momento? Não sabemos. O desafio está colocado.

(1) co·la·bo·rar  (latim collaboro, -are, trabalhar com). verbo transitivo

  1. Trabalhar em comum com outrem. = COOPERAR, COADJUVAR
  2. [Figurado] Agir com outrem para a obtenção de determinado resultado. = AJUDAR
  3. Ter participação em obra .coletiva, geralmente literária, cultural ou científica. = PARTICIPAR