Testes motores: um desafio ao autoconhecimento

Colégio Santa Maria

17 Setembro 2015 | 13h00

1709_teste agilidade 0 1709_IMG_20150910_120945027 1709_IMG_20150817_173003032

Com metade da população brasileira ainda não praticando atividades motoras regularmente (fonte: http://www.literatus.edu.br) e as crianças, quando não estão na escola, cada vez mais dentro de casa se entretendo com TV ou computador e videogames, tem-se observado uma frequente inaptidão físico-motora nas crianças da segunda infância, através de força, flexibilidade, resistência muscular, agilidade e velocidade reduzidas. Ou seja, quilo que era foco e tema principal da prática em outros tempos de Educação Física, hoje faz muita falta.

Para trazer os componentes da aptidão física à luz da auto percepção, do autoconhecimento e do reconhecimento dessas necessidades no dia a dia, a Educação Física no 5º ano propôs o trabalho com os testes tradicionais da avaliação física e motora. “Correr 50 metros, saltar obstáculos seguidos, desviar, esticar-se e sustentar o corpo no parquinho assumem uma dimensão de observação das possibilidades e reconhecimento dos próprios limites comparando-se aos seus semelhantes, torcendo pelo colega, adotando postura de colaboração e quantificando marcas e medidas, num claro estímulo para que as crianças façam relações destas potencialidades e sua ação no dia a dia, reconheçam suas marcas e superem seus próprios limites”, explica o professor José Ricardo Rik do Val.

Mais conteúdo sobre:

Colégio Santa Maria