Sacolas viajantes

Sacolas viajantes

Colégio Santa Maria

17 Maio 2017 | 10h21

Autoria: Gisele Magalhães Coli

Permitir esse trânsito de objetos, que são “pedaços” de suas vidas e representam os seus interesses, significa testemunhar que a casa e a escola são lugares em continuidade.” – Linda Kinney e Pat Wharton

A parceria escola/família é importantíssima para o sucesso no desenvolvimento da aprendizagem das crianças. E para que elas possam levar um pouquinho da escola para casa e de casa para a escola, a Educação Infantil do Colégio Santa Maria tem como proposta as SACOLAS VIAJANTES, onde colocamos algo significativo e que faz parte do programa de ensino do grupo. Assim, os alunos e alunas têm a oportunidade de levar a sacola com os jogos, personagens e histórias para casa, para jogar, brincar e explorar o assunto junto com seus familiares.

As crianças são sorteadas para levar a sacola para casa e permanecem com ela por alguns dias. No retorno, trazem um registro escrito pelos pais, uma foto, ou simplesmente contam para o grupo como foi a vivência. Todos aguardam ansiosamente o seu dia de ser sorteado.


Neste bimestre, por exemplo, temos a “sacola da Alice, Canguru,” a personagem do livro de Margaret Wild chamado “Pular, saltar, girar…” e o objetivo com esta proposta, além do envolvimento das famílias, é o desenvolvimento da consciência corporal e o aprimoramento dos movimentos corporais de andar, equilibrar-se, dar cambalhota, saltar e correr. A ideia é que as crianças contem a história para seus pais e irmãos e juntos realizem os movimentos que a personagem ensina.

Com as vivências e experiências lúdicas, prazerosas e significativas, as aprendizagens são construídas, dando alicerce para o desenvolvimento de novas aprendizagens.