Quando o autor visita a escola…

Quando o autor visita a escola…

COLÉGIO SANTA MARIA

17 Outubro 2017 | 09h51

Autoria: Tauany Pazini

Proporcionar encontros entre alunos e escritores resulta em incríveis trocas de experiências e conversas que vão além do conteúdo do livro, tornando aquele momento único, afinal, quem nunca leu um livro e ficou curioso para conhecer a pessoa que o escreveu?

Muitas vezes, ao finalizarmos a leitura de uma obra, surgem questionamentos, dúvidas e curiosidades que somente o próprio autor poderia responder. Além disso, a leitura promove a viagem através das palavras escritas por alguém que geralmente não é conhecido por suas características físicas e sim por suas obras, tornando esse escritor alguém misterioso ao olhar dos leitores.

Com o objetivo de saciar essas curiosidades e desvendar o mistério que envolve o “ser escritor”, a Biblioteca Pe. Moreau do Santa Maria busca promover, todos os anos, encontros entre autores e alunos, por considerar importante que o aluno conheça a história desse escritor, quais os processos de escrita e criação pelos quais o livro passou e, principalmente, quais as referências e experiências de vida que esse autor traz de si para dentro de suas obras.

No decorrer deste semestre, todas as turmas da Educação Infantil e Ensino Fundamental receberam a visita de autores que escrevem para as respectivas faixas etárias e sobre temas variados que são trabalhados em sala de aula. Dentre esses encontros podemos destacar a visita de Fernando Carraro e Edson Gabriel Garcia, que escreveram livros sobre a preservação do meio ambiente e debateram o tema com os alunos do 4º e 6º ano; Júlio César Hidalgo que veio conversar também com 4º ano sobre a Constituição Federal, direitos e deveres; Rosane Acedo que abordou a biografia de Candido Portinari com o 3º ano; João Pedro Roriz que conversou sobre mitos gregos com os alunos do 9º ano; a autora e ex-aluna Mariana Pacheco, que trouxe a Revolução Francesa em debate com o 8º ano; as lendas japonesas para o 2º ano com Lúcia Hiratsuka; e as parlendas, que trouxeram alegria e diversão para as crianças do 1º ano em conversa com Josca Ailine Baroukh.

Ao final dessas ricas conversas, os autores autografam os livros para que os alunos levem uma lembrança desse encontro. Muitos deles ficam motivados para ler outras obras desse autor, o que faz com que a Biblioteca cumpra o seu papel de incentivo à leitura e agregue ao trabalho que é feito pelo professor em sala de aula!