Pensamento e linguagem na infância: viver e desenhar

Pensamento e linguagem na infância: viver e desenhar

COLÉGIO SANTA MARIA

16 Maio 2018 | 07h30

Karine Ramos e Hevilyn Isabelle

 

No cotidiano da Educação Infantil do Santa Maria planejamos intencionalmente momentos para que as crianças possam registrar seus pensamentos por meio do desenho.

Ao desenhar, a criança brinca e verbaliza seus pensamentos e sentimentos, deixando marcas no papel. Acreditamos que nesse movimento de viver e desenhar as crianças aprendem.

O desenho infantil é um meio para observar o processo no qual a criança está se construindo, em que o resultado de sua relação com o meio interfere no seu desenvolvimento. Portanto, desenhar constitui um processo complexo; nele a criança reúne diversos elementos de suas experiências a fim de criar um novo significado.

O desenho é um modo de expressão da criança e é considerado um processo mental. É também através do desenho que a criança imagina e inventa, despertando a curiosidade e o conhecimento.

Estas marcas são expressões naturais e espontâneas das crianças. Como nos diz Montessori: “um olhar que veja, uma mão que obedeça e uma alma que sinta” (apud READ, 2001, p. 128). A partir disso, pensamos que o desenho é produzido através do sentir, do pensar e do agir. O olho segue a mão que por sua vez retrata o que o coração sente.

As crianças do Pré neste contexto exploram diferentes formas de registrar:

 

  • Desenho de observação e escuta do ambiente:

Ao desenhar e observar o ambiente o olhar atento descobre os detalhes do mundo que a cerca.

 

  • Desenho de vivência:

 

Ao viver e depois registrar o desenho ganha vida…

Um trem para brincar, desenhar e pintar!

 

Depois, as crianças fizeram o registro…

 

  • Desenho de criação de símbolos:

As crianças são grandes inventores e constroem símbolos ao desenhar o que buscam na memória, deixando visível o pensamento que vem da experiência e é aprofundado por ela.