Linguagem Fotográfica no Ensino Médio

Linguagem Fotográfica no Ensino Médio

COLÉGIO SANTA MARIA

03 Agosto 2017 | 09h02

Autoria: Elizabeth Fantauzzi

 

Como se comunicar sem o uso da linguagem? A Linguagem é própria do ser humano? O que é linguagem? Fotografia é linguagem? Fotografia é Arte?

 

Essas foram algumas das questões mobilizadoras que serviram de pano de fundo para o curso de Linguagem Fotográfica dos alunos da 3ª série do Ensino Médio do Colégio Santa Maria no primeiro semestre de 2017. Partindo do princípio que a linguagem é própria do ser humano, e portanto, condição fundamental do sujeito-cidadão, os alunos perceberam a sua importância na forma de ler, perceber e interagir com o mundo em que vivemos – de forma intencional e consciente, por meio da linguagem fotográfica.

 

Convidados a olhar de forma diferenciada, por meio das lentes da câmera fotográfica, percebendo o escondido, o incomum, o que ninguém vê, os alunos exercitaram seu olhar e como resultado produziram um portfólio digital e um book ensaio, além de se apropriarem do uso de tecnologias digitais de informação e comunicação (TDIC). As imagens registradas revelam um misto de surpresa e satisfação na busca de uma intencionalidade planejada, provocando a curiosidade no olho do espectador, como uma brincadeira, na descoberta do que são, de onde vêm e o que significam.  

 

No Ensino Médio do Colégio Santa Maria, a Arte insere-se no Currículo Diversificado e é entendida como linguagem e forma de comunicação humana. Tem como um dos principais objetivos exercitar a percepção dos alunos em relação ao mundo em que vivem (impregnado de saberes culturais e estéticos), apresentar-lhes diferentes linguagens e possibilitar que apropriem-se delas, utilizando-as em intervenções individuais e/ou coletivas.

O curso de Fotografia no Ensino Médio está pautado em conceitos estruturantes, tais como: representação e comunicação, investigação e compreensão e contextualização sociocultural. A partir desses conceitos, as expectativas de aprendizagem se organizam em três grandes eixos:

Olhar/Ver: partimos do princípio que o aluno em formação apresenta um olhar treinado pelo senso comum, de maneira pouco atenta. Entendemos esse olhar como um ato de pensamento, imbuído de intencionalidade, criticidade e possíveis desdobramentos de ações conscientes.

Fazer artístico: na escolarização formal há uma tendência para formas intelectuais (cognitivo) de aquisição de conhecimento. O “fazer artístico” contribui em proporcionar a organização de conceitos, procedimentos e atitudes para a materialização da expressão de uma ideia, na realização de um projeto pessoal ou coletivo.

Ampliar repertório: justifica-se na intenção de relativizar e ampliar as informações culturais próprias do aluno a partir de informações apresentadas por outras vias e diversas linguagens. Dessa forma, quanto maior o repertório do aluno, maior sua capacidade associativa em formular conteúdo expressivo, entender sua realidade e intervir em situações concretas de seu contexto.

As aulas têm o caráter de Oficina onde são desenvolvidas soluções inovadoras para situações-problema a partir do planejamento, desenvolvimento e implementação de projetos.

Neste contexto, o ensino da Fotografia ganha uma perspectiva mais profunda, pois gera um ambiente fértil para a criação e  ação/ reflexão no que se refere às produções dos alunos. Com isso, espera-se que o aprendizado promova boas estruturas na comunicação e expressão das ideias e preparo para os diferentes cenários profissionais, bem como para sua própria vida pessoal.

O curso de Linguagem fotográfica propõe a utilização da Fotografia não como um simples registro do instante, mas como resultado significativo da expressão do aluno, que se apropria da técnica fotográfica e da tecnologia da câmera, no desenvolvimento de seus projetos e ensaios. Convidados a flexibilizar o olhar, os alunos têm a oportunidade de descobrir múltiplas formas de demonstrá-lo a partir da utilização da linguagem fotográfica. Assim, trabalha-se técnicas de captura de imagens e enquadramentos, elementos da câmera, iluminação, tratamento de imagens e interferências digitais em software específico no desenvolvimento de projetos pessoais, tendo como pano de fundo conceitos de Arte e formação de consciência crítica no pensamento visual. Ao fotografar, espera-se que os alunos encontrem, individualmente, um olhar atento, intencional e analítico no registro das imagens, utilizando a câmera fotográfica digital como meio de captura – apropriação da linguagem fotográfica em projetos pessoais ou coletivos. Como objetivo secundário, desenvolver fluência digital no que diz respeito à utilização de Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação como forma de pesquisa, coleta de dados, construção de conhecimento e expressão de uma ideia.

Seguem, na sequência, o endereço de alguns portfólios digitais e algumas imagens realizadas pelos alunos.

 

https://fotogr-arfar.tumblr.com/

https://smmrsixteen.tumblr.com/

https://biagarcez25.tumblr.com/

https://porta-retratos.tumblr.com/

 

Mais conteúdo sobre:

Colégio Santa MariaFotografia