Jogo natural – Aprendendo com a natureza

Jogo natural – Aprendendo com a natureza

COLÉGIO SANTA MARIA

04 Abril 2018 | 07h30

Autoria: Gabriela Kraft Herane e Karine Ramos

Quando se pensa em criança e no brincar, a maioria das pessoas logo imagina brinquedos industrializados, eletrônicos, comprados em loja. É difícil pensar como uma criança se diverte com brinquedos não estruturados, simples, “caçados” pelo caminho… mas a verdade é que este tipo de brinquedo estimula uma gama imensa de relações, conexões, aprendizagens, sensibilidade e criatividade. Neste conviver com a natureza as crianças levantam hipóteses, o que permite que a imaginação flua livre, leve e solta.

Aqui no Colégio Santa Maria, brincar com a natureza faz parte do currículo da Educação Infantil, sendo uma das nossas prioridades. Acreditamos que as crianças se relacionam com os elementos da natureza para compreendê-los, e nestes há muito conhecimento.

Um dos grandes desafios para as crianças são os passeios pelos bosques e trilhas do Colégio. Estes permitem que as crianças vençam seus medos, inseguranças e receios em troca de autoestima, segurança, conquista. O caminho tem terra, pedras, raízes, subidas, descidas, galhos, enfim, uma infinidade de “educadores” do corpo e da alma. É muito comum escutarmos falas como: “Eu não vou conseguir descer aqui” e ao ajudarmos e encorajá-las, mostrando que são crianças potentes, elas conseguem e se conhecem ainda mais.

Lidar com folhas, galhos, sementes, árvores, flores e tudo o que a natureza nos proporciona, permite que a criança reflita sobre a textura, temperatura, peso, força, equilíbrio, enfim, é uma forma de conhecimento natural que contribui para o desenvolvimento cognitivo, social e emocional.

Isso fica claro quando escutamos atentamente nossos alunos:

 “Gente, corre! Venham ver essa casinha… deve ser de marimbondo, mas é muito pequena e tem forma circular!” (Pedro, 4)

 “Olha! Cuidado com esse bichinho! Não pisem nele!” (Maria Luisa F., 5)

 “Gente, me ajuda aqui a segurar esse galho. Ele é muito pesado!” (Sarah, 4)

  “Gabi, fizemos um bolo (com areia) para esse bichinho que a gente achou!” (Rodrigo, 4)

 “Nossa, olha esse bichinho que está no meu braço… ele é levinho e faz muita cosquinha quando anda!” (Mateus, 4)

  Brincar com a natureza permite desenvolver o olhar para além da mesmice; é uma arte criadora, que convida a transcender o óbvio, a criar e recriar, montar e desmontar!

“Quando a imaginação da criança encontra a natureza, ela se potencializa e se torna imaginação criadora. A natureza tem a força necessária para despertar um campo simbólico criador na criança.” (Gandhy Piorski).