Famílias participam das aulas extracurriculares

Famílias participam das aulas extracurriculares

COLÉGIO SANTA MARIA

08 Maio 2018 | 07h30

Autoria: Adriana Tiziani

 

No mês de abril o Santa Maria ofereceu aulas abertas dos cursos extracurriculares para que as famílias pudessem conhecer parte do trabalho que vem sendo desenvolvido com as crianças e jovens, já que os cursos abrangem do Pré da Educação Infantil à 3ª série do Ensino Médio.

Cada aula tem uma dinâmica diferente, e boa parte dos convidados já chega com o espírito pronto para participar ativamente, seja na aula de teatro do Palhaços, no Judô, Jazz ou Circo, entre tantas outras. Para as modalidades esportivas de Futebol, Futsal e Vôlei, programamos jogos amistosos com outras escolas e a presença de familiares é maciça nas torcidas.

Para nós, que somos do Colégio e acompanhamos os alunos na nossa rotina, temos durante este mês, olhares e impressões atípicas, já que a participação dos adultos sempre é muito alegre e divertida. As pessoas mostram-se extremamente receptivas durante as vivências e a felicidade é explícita na expressão das crianças. Também lidamos com a frustração, já que nem sempre alguém da família pode estar presente e, neste momento, a acolhida torna-se muito importante.

A monitora de alunos Priscilla Rolim relata como foi ser a “família presente” da aluna Isabela Barbosa: “O fato de estar participando com ela, deixou-a mais segura e confiante, pois naquele momento era importante ela poder mostrar o que aprendeu em aula e assim precisei partir para a luta de judô. Eu assumi o meu papel de parceira da Isabela”.

Nas aulas de Circo, o desafio também é grande, pois no circuito de atividades que foi proposto, após uma atividade de aquecimento que exigia muita atenção e coordenação motora, os familiares deveriam começar se pendurando no tecido. Vera Barroca Oliveira, avó do aluno Miguel Piñol, veterana nestas aulas, relata: “A nossa participação é um incentivo ao meu neto, que tem verdadeira adoração pelo Circo. É importante saber exatamente como eles fazem e são conduzidos. Este ano eu não iria participar, mas quando vi o circuito, percebi que nada era impossível para mim”. A avó foi aplaudida em cada parte que ia realizando do circuito, por sua coragem e disposição invejáveis aos 73 anos de idade e o Miguel, todo orgulhoso, acompanhando-a!

Sabemos o quanto as crianças têm ganhos ao participar da diversidade das aulas extracurriculares e o tanto que desenvolvem habilidades que são específicas, mas neste momento com adultos, são levadas a perceber que o que aprendem e é cobrado dos professores exige técnica e conhecimento, o que nem sempre é fácil para uma pessoa que não está neste processo de aprendizagem, como os familiares.

Para a professora Monica do Carmo, que dá aulas de Robótica para alunos de 2º ao 8º ano, é importante a família aprender junto com os filhos e fazer toda a montagem, assim como ver na prática, este primeiro contato que as crianças têm com a mecânica, eletrônica e computação.

Lucas Andrade, auxiliar dos cursos extracurriculares, verbaliza: “É extremamente radiante ver o quanto as famílias ficam felizes em ver seus filhos, netos e sobrinhos fazendo atividades onde encontram um propósito, com uma motivação extremamente contagiante. Nas aulas abertas toda esta positividade é passada aos familiares que participam”.

Uma mãe relatou ao final de uma das aulas: “Como é bom poder participar da aula extracurricular do meu filho. Ela me trouxe uma felicidade sem tamanho e que jamais poderia ser proporcionada em outro lugar, pois é aqui na escola, com esta dinâmica que é própria da aula, que isso se tornou possível e isso não tem preço. Que experiência deliciosa! Agora entendi por que ele adora tanto a aula de teatro!”.

O melhor de tudo é a satisfação de ver o quanto os alunos estão sendo desafiados o tempo todo, se aprimorando no que eles mesmos escolheram. E também o quanto é bom participar e partilhar momentos de pura felicidade com as crianças e jovens dentro do seu universo escolar.