Adaptação escolar: olhares que expressam muitos sentimentos

Adaptação escolar: olhares que expressam muitos sentimentos

COLÉGIO SANTA MARIA

08 Fevereiro 2018 | 07h30

Autoria: Fernanda S. Lugatto

 

Algo que chama muita atenção no período de adaptação das crianças à escola é o olhar. Diferentes olhares expressando intensos sentimentos marcam este período.

olhares de alegria, que representam o tão chegado dia de vir à escola, de utilizar a lancheira e mochila novas ou de estudar na escola do irmão mais velho.

olhares de medo. Medo do novo, do desconhecido, medo de deixar o seguro ambiente familiar e mergulhar num outro, ainda não experimentado.

Podemos também notar olhares desconfiados. Será que posso confiar nestas pessoas que não conheço? Será que a escola realmente é um bom lugar para mim? Mamãe está dizendo que sim! … Com certeza, pensam muitas crianças.

Um olhar que também chama atenção é o olhar de angústia dos adultos. Despedir-se do filho pequeno na porta da sala de aula é um momento bem difícil para qualquer mãe ou pai. Ouvir o choro angustiado, reconhecer o olhar inseguro, negar ao pedido que insiste “fica mamãe!”; e mesmo assim, respirar fundo e deixá-lo ao cuidado dos educadores, requer muito esforço.

Um esforço que envolve primeiramente confiança pela instituição escolhida e pelos profissionais que lá atuam.

Mas felizmente, em muito pouco tempo, esses olhares começam a ser substituídos por outros…

E aí surgem olhares de curiosidade… Parques, bosque, trilhas, pequenos animais, brincadeiras, materiais diversos… tudo é motivo de muita curiosidade e exploração.

E finalmente o mais esperado olhar, o olhar de encantamento.  Como já dizia Lóris Malaguzzi, estudioso da infância, “a criança enxerga algo ordinário com olhos extraordinários”. E é este olhar para o extraordinário que faz com que a criança estabeleça vínculos de amizade e confiança, queira vir todos os dias para a escola, se encante por temas diversos, faça tantas descobertas e se desenvolva.

E a nós, educadores da Educação Infantil do Santa Maria, cabe tentar enxergar este período com os olhos de criança. Estar sensível a todos os seus sentimentos e acolhê-la com muito carinho e atenção.