A festança de sempre com a tecnologia de hoje

A festança de sempre com a tecnologia de hoje

Colégio Santa Maria

16 Junho 2015 | 14h49

Uso de recursos tecnológicos valoriza beleza das danças típicas da Festa Junina e beneficia evento como um todo


A festa junina já terminou e quem participou viu o quão bela estava. Muita brincadeira e comida típica, mas a cereja do bolo mesmo, como sempre foram as danças. Uma mais linda que a outra. E desta vez o brilho era dobrado, já que as crianças do Fundamental 1 dançaram divididas em dois espaços. Com certeza, todo esse esplendor foi registrado em centenas de câmeras, filmadoras e celulares portados por cada visitante. Mas também havia muita coisa acontecendo e que não estava tão aparente aos olhos, embora tenha ajudado a transformar o arraial do Santa em algo ainda mais espetacular. Trata-se da estrutura técnica que acontece nos bastidores em trabalhos que se iniciam muito antes do dia do evento. O NETi, Núcleo de Educação e Tecnologia da Informação do Colégio Santa Maria conta com uma equipe que inclui especialistas em tecnologia educacional e também audiovisual. Desde o início de maio, estes profissionais trabalham junto ao corpo docente, fazendo uma edição rigorosa das músicas, para que fiquem adequadas aos movimentos e coreografias dos alunos. Durante este tempo, cada ensaio é acompanhado por técnicos de áudio que fazem os ajustes necessários para que nada impeça a evolução dos passos sincronizados de nossas crianças.

Mas é na semana da festa que os trabalhos se intensificam de verdade e os números que envolvem toda a tecnologia embarcada não deixam dúvidas sobre a grandiosidade do evento. As dezenas de caixas de som liberavam aproximadamente 70.000 watts (RMS) de potência. Já na área de imagem, projetores e filmadoras de alta definição registravam cada detalhe das quadrilhas que aconteceram o dia todo. E ainda, entre funcionários e terceirizados, uma equipe de 50 pessoas, incluindo carregadores, operadores, DJs e auxiliares.  Até um alpinista industrial atuou na instalação dos equipamentos.

A tecnologia esteve presente também na central de avisos, onde profissionais recebiam solicitações de comunicados e as passavam para os operadores nas quadras via Internet para que fossem apresentadas nos telões e transmitidas via áudio.

Uma estrutura “pra mais de metro” e um esforço arretado que valeram a pena ao vermos que  ninguém saiu acabrunhado desse Arraiá  que foi bom demais da conta, sô!

Mais conteúdo sobre:

festa junina