Protagonismo e Voluntariado Juvenil no colégio Santa Amália

Protagonismo e Voluntariado Juvenil no colégio Santa Amália

Colégio Santa Amália

11 Agosto 2017 | 12h50

Embora a desinformação ainda impere, o Brasil tem em torno de 32 milhões de adolescentes e jovens e, apenas 7% deles se sobressaem quando se tornam voluntários e, também, protagonistas juvenis.

 O que quer dizer Protagonismo Juvenil?

É todo jovem que se envolve em algum projeto social, mas é o ator principal de uma iniciativa. Ele participa do planejamento, da execução e da avaliação do trabalho voluntário. O protagonismo juvenil é um laboratório da educação para a cidadania. Eu, como gestora dos Colégios Santa Amália, mantenedora da Liga Solidária em São Paulo, acredito que a atuação do jovem na escola ou na sociedade contribui para romper com os paradigmas da adolescência e os envolver com as causas sociais e humanitárias. Olhar para o outro e não para as questões individuais torna o jovem um adulto muito mais inclusivo.

Em vez de associar o adolescente aos comportamentos de risco – consumo de drogas, violência e prática de sexo sem segurança – para nós, o jovem passa a ser encarado como agente de transformação capaz de fazer suas próprias escolhas, de atuar ativamente na área social e de assumir responsabilidades. Disposto a mudar, com a sua ação, tudo o que está a sua volta. Bom para uma comunidade escolar, bom para um país.


 Mais que teoria é a prática

No colégio Santa Amália, o professor José Luiz Zortea coordena a preparação e as atividades dos alunos do Ensino Médio para o exercício do voluntariado. Alunos do 1º ano visitam a Creche Santo Antonio, localizada no bairro da Saúde, e lá, com certa periodicidade, vão contar histórias para as crianças, promover jogos e atividades de interação. Os voluntários do 2º ano realizam visitas com as crianças na Creche São José, próximo ao colégio, desenvolvendo atividades adequadas à faixa etária das mesmas. Já os jovens do 3º ano, periodicamente, dão atenção aos idosos residentes em uma Casa de Repouso, localizada na região do Jabaquara, e com eles jogam damas, conversam, trocam idéias e aprendem sobre a vida na terceira idade.

Os alunos do 3º ano realizam, duas vezes ao ano, doação de sangue no Hospital das Clínicas, sendo acompanhados por professores, familiares e ex-alunos. Os alunos do 8° ano do Ensino Fundamental 2 e do 1° ano do Ensino Médio, acompanhados pela professora Sílvia Rinaldi, desenvolvem e praticam o voluntariado participando de ações de prevenção às hepatites. Integram o projeto chamado Voluntariando-C.  Divulgam informações com o objetivo de conscientizar a população para a prevenção da doença e para isso, desenvolveram um vídeo com apelo social sobre a doença e a importância da doação de órgãos.

                                               

Outras atividades de voluntariado praticadas pelos alunos do Santa Amália são apresentadas no blog Mordida na WEB, desenvolvido pela professora Silvia Rinaldi. Diante dessas atitudes solidárias, tenho certeza de que a educação pode ser transformadora, à medida que executarmos e divulgarmos práticas educativas que promovam a responsabilidade, a autonomia, a cidadania e a intervenção na sociedade.

Maria Zélia Dias Miceli

Gestora / Colégios Santa Amália

 

0 Comentários