Pioneiro no sistema EJA, colégio Liceu Coração de Jesus oferece educação para jovens e adultos que ainda não completaram os estudos básicos
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Pioneiro no sistema EJA, colégio Liceu Coração de Jesus oferece educação para jovens e adultos que ainda não completaram os estudos básicos

Colégio Salesiano

29 Janeiro 2018 | 18h11

Além de oferecer Ensino Infantil, Fundamental e Médio, essa tradicional instituição da Rede Salesiana também forma alunos que não puderam concluir os estudos na idade própria e dá novas oportunidades profissionais para população carente.

Fundado em 1885, o Liceu Coração de Jesus destaca-se como um colégio tradicional no bairro Campos Elíseos, na capital paulista

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o país ainda conta com 12,9 milhões de analfabetos. Esse é um reflexo da educação precária que o governo oferece aos cidadãos brasileiros. Segundo números da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), outro número alarmante é que cerca de 41,5% dos jovens de 19 anos também não terminaram os estudos na idade própria. O indicativo mostra que 2,4 milhões de crianças entre 4 e 17 anos ainda não frequentam a escola.

Esse é um problema que se arrasta por anos. O sistema EJA (Educação de jovens e adultos) é um programa de políticas públicas, mas muitas instituições particulares recebem pessoas interessadas em aprender e se profissionalizar para o mercado de trabalho. Um dos pioneiros dessa ideia é o Liceu Coração de Jesus. Sempre buscando colocar em prática os ensinamentos de Dom Bosco, essa tradicional unidade da Rede Salesiana iniciou esse tipo de trabalho social em 1997, quando os membros da União dos Ex-alunos do Liceu fundaram o Curso de Alfabetização de Adultos, reconhecido pela Prefeitura de São Paulo.

Após seis meses da sua inauguração, a iniciativa da instituição que tinha apenas quatro professores da administração municipal, contou com ajuda de novos voluntários para funcionar até os dias de hoje. Alunos, ex-alunos, professores, entre outros colaboradores e membros da família salesiana atuam em prol dessa nobre causa. A primeira turma do curso recebeu quase 2 mil candidatos, entre 17 e 72 anos. Na época, o colégio tinha como diretor o Pe. Nivaldo Luiz Pessinatti, que também contava com auxílio do Pe. Antonio Carlos Reami. Juntos, ambos ordenavam quatro salas de 1ª a 4ª séries e conseguiram a aprovação do Ministério da Educação (MEC) para que a iniciativa fosse oficializada como supletivo de 1ª a 8ª séries, levando assim o nome de Supletivo Dom Bosco. Produzindo materiais próprios para educação de jovens e adultos, enriquecendo essa área e expandindo seus horizontes, esse sistema recebeu apoio de diversas instituições e serviu como fonte de inspiração.

Em 2012, a diretoria do Colégio Salesiano Santa Teresinha assumiu a responsabilidade pelo projeto do Liceu Coração de Jesus e essa iniciativa foi rebatizada de Educação Formal, que hoje faz parte do Plano Político Pedagógico (PPP) das duas escolas, seguindo os requisitos da legislação. Do grupo de coordenadores que atualmente participaram do EJA, estão o professores e coordenadores Luiz Carlos (que trabalha na Secretária Estadual de Educação, com projeto EJA e deu aulas Artes para as turmas), Fábio Aurélio de Moraes (atual coordenador pedagógico do Ensino Fundamental II e Médio do Liceu Coração de Jesus) e Elaine Cristina (que ingressou como professora e posteriormente exerceu o cargo de coordenadora); Regina Viadana (apoio de coordenação). Desde janeiro de 2018, a senhora Maria Aparecida de Araujo assumiu a coordenação pedagógica do Educação Formal.