Alunos constroem baleia de 6 metros para alertar sobre os perigos do descarte de plástico nos oceanos

Alunos constroem baleia de 6 metros para alertar sobre os perigos do descarte de plástico nos oceanos

A escultura suspensa, confeccionada com 4 mil copos descartáveis, está em exposição na empresa Natura

Colégio Rio Branco

19 Dezembro 2017 | 18h36

Aproximadamente um terço de todo o lixo doméstico é composto por embalagens em todo o mundo, sendo 80% delas, descartadas após uma única utilização. Como nem todas são encaminhadas para os processos corretos de reciclagem, as sobras desse volume ajudam a sobrecarregar aterros, lixões e outros ambientes na natureza.

Nos últimos anos  tem-se observado um aumento significativo de lixo nos oceanos, despejados por navios, empresas, plataformas petrolíferas e pelos próprios continentes. Somente no Oceano Pacífico, recentemente foram descobertas verdadeiras ilhas e redutos de lixo formados por algo em torno de 100 milhões de toneladas de resíduos sólidos levados pelas correntes marítimas.

São, em sua maioria, embalagens e sacolas plásticas que impactam diretamente o meio ambiente e a saúde dos mares, ao provocar a morte de milhões de peixes, aves e mamíferos marinhos, anualmente.

Somente no Brasil, 25 mil toneladas de embalagens são descartadas todos os dias. Esse é um problema de interesse  e preocupação mundial, que deve reunir autoridades e entidades globais, acadêmicos, pesquisadores, empresários, organizações não governamentais, ativistas e a sociedade civil, como um todo, para discutir maneiras eficazes para a redução dos impactos e a formação de novas culturas e tecnologias de uso, produção e descarte de embalagens, sacolas plásticas e outros materiais  não biodegradáveis.

Fonte: Ministério do Meio Ambiente

Diante dessa temática, os coletivos Humana Mente e R.E.A.J.A (Reflexão, Equilíbrio e Ação Junto ao Ambiente) formados por alunos e educadores do Colégio Rio Branco e do Centro de Educação para Surdos Rio Branco, Unidade Granja Vianna, que se encontram semanalmente para discutir temas importantes e globais da atualidade, se uniram após observar a quantidade de materiais e copos descartáveis jogados fora todos os dias, não só na instituição, como na comunidade e no dia a dia doméstico e das cidades.

Após muito diálogo e reflexões em grupo, iniciou-se uma campanha que uniu os alunos de toda a escola, com o apoio das equipes de limpeza e manutenção,  para a construção de um grande projeto de conscientização em forma de arte: uma baleia com cerca de 6 metros de comprimento, confeccionada por meio da coleta de 4 mil copos plásticos.

Ao lado da baleia, encontra-se  o número 2050 – ano que haverá mais plástico do que peixes nos oceanos, se a humanidade continuar seguindo os mesmos padrões de consumo e descarte de materiais nocivos à natureza, de acordo com pesquisas realizadas pelos estudantes.

A atividade foi coordenada pelos professores Caio Mendes e Camila Vilar, do Coletivo Humana Mente, pelo professor Samuel Luna, do Reaja, e Marisa Rodrigues, da Monitoria.

A escultura, chamou a atenção de pais, alunos, professores e visitantes, não somente pela estética e dimensão visual do projeto, mas pela importância e convite à reflexão sobre o problema ambiental.

Projeto ganha visibilidade

O projeto ganhou grande visibilidade e a Baleia está em exposição na empresa Natura, em Cajamar, como parte de uma campanha interna de responsabilidade ambiental, em um espaço com circulação de 2,5 mil pessoas por dia.

Alunos e professores visitaram a Natura

Os alunos do Humana Mente, acompanhados pelos professores Caio Mendes e Camila Vilar, tiveram a oportunidade de ver a exposição, visitar a fábrica e conhecer projetos de inovação e tecnologia da instituição. Na ocasião, os jovens falaram sobre as reflexões desenvolvidas nos projetos do Colégio Rio Branco.

Confira o vídeo em que os alunos explicam sobre o projeto:

Vídeo: produção Revista Circuito

 

 

 

 

 

 

 

Informações: Ministério do Meio Ambiente (MMA).