Benefícios da atividade física para crianças e adolescentes

Benefícios da atividade física para crianças e adolescentes

Patrícia Delázari

13 Fevereiro 2017 | 07h41

A atividade física quando aplicada na escola, deve ser encarada sobre três pontos de vista de paralela importância: o social, o lúdico e o biológico.

O aspecto social tem hoje relevância pelo seu papel integrador. O aluno aprende em disputar em nível de igualdade, a respeitar o outro, seguir regras, trabalhar em equipe, o que desperta nele o senso de sociabilidade que usará ao longo da vida.

A era da tecnologia favorece que as pessoas passem horas do seu dia usando tablets, computadores, televisão e brincando com videogames. Também a falta de segurança favorece o isolamento, pois antes crianças e adolescentes praticavam atividades físicas na rua por meio de jogos e brincadeiras que foram praticamente extintos.

O aspecto lúdico representado pela brincadeira é algo que deve ser valorizado nos dias de hoje. Enquadra-se nesse ângulo os jogos e competições naturais do brincar de acordo com a faixa etária.

O aspecto biológico deve ser qualificado como dos mais importantes, pois vivemos atualmente na era do sedentarismo. A cada dia que passa as pessoas reduzem suas atividades físicas cotidianas, além de ingerir alimentos calóricos e pouco nutritivos. Com isso os índices de saúde e qualidade de vida são afetados negativamente.

20170206_214139

A preocupação geral é que esse processo, que antes era predominantemente em adultos, já está em evidência entre crianças e adolescentes. Segundo números do IBGE, o sobrepeso vem aumentando ano a ano e hoje atinge mais de 30% das crianças, entre cinco e nove anos de idade, e cerca de 20% da população entre 10 e 19 anos. Os números também evidenciam a causa do crescimento de vários problemas de saúde, que antes eram diagnosticados apenas na fase adulta, como hipertensão, complicações cardíacas, diabetes, colesterol, entre outros.

É preciso que as crianças compreendam a importância da atividade física, pois isso pode incentivá-los a permanecer ativos durante a adolescência, quando seu nível de interesse tende a diminuir, diz o professor de Educação Física do Colégio Horizontes, Fernando Pastori.

A melhor opção é desenvolver atividades que sejam desafiantes, lúdicas e que possam contribuir em melhorias nas principais capacidades físicas, aliadas ao prazer. Ele ressalta também, que nas aulas de Educação Física temos a oportunidade de aperfeiçoar a coordenação motora ampla, o movimento corporal harmônico e expressivo, bem como o senso rítmico

Tendo em vista o sedentarismo, cabe aos pais também partilhar com seus filhos, caminhadas, corridas, danças e brincadeiras ao ar livre com triciclo, bicicleta, bola, entre outros, pois o exemplo e a participação valem mais do que palavras, ressalta Fernando.