Como reconhecer monômios e polinômios no cotidiano?

Como reconhecer monômios e polinômios no cotidiano?

Conteúdo - Escola Viva

15 Setembro 2017 | 16h13

 

Todos os seres humanos têm potencial para serem criativos, mas só serão se quiserem. (Gardner)

SA + LA + DA + DE + FRU + TAS

8º ano, Ensino Fundamental 2.

Aula de Matemática.

Monômios: expressões algébricas formadas por coeficientes numéricos e variáveis ou pelo produto de coeficientes e variáveis.

Polinômios: sequência de monômios.

Maça, banana, morango, manga, abacaxi e melão.

Acrescente o suco de laranja e, depois de tudo misturado, teremos uma grande salada de frutas.

Como assim?

 

     

 

     

Sim! Cada aluno do 8º ano teve que trazer a sua fruta de casa para a aula de Matemática sobre monômios e polinômios que aconteceu no refeitório do F2. O produto final foi uma grande salada de frutas e uma turma de jovens que assimilou com prazer, facilidade e bom humor os conceitos matemáticos iniciados em sala.

A ideia de fazer uma salada de frutas com os alunos veio da professora de Matemática, Inês Namour, que tinha como objetivo principal ilustrar ou trazer significado para os monômios e polinômios por meio da memória fotográfica.

Nesta atividade, cada fruta representava um dos componentes literais (letras) da expressão algébrica conhecida por monômio. O morango era “xy”; a uva era “ab”; a maça, “a2b2”; o mamão, “zy”….

Reunindo todas as frutas em um só recipiente, os alunos entenderam que nunca teriam uma nova fruta, um tipo diferente daquelas que colocaram no pote, mas, sim, um conjunto de frutas diferentes, cada uma com sua especificidade. Consequentemente, concluíram que monômios que possuem partes literais diferentes nunca poderão ser somados ou subtraídos, resultando em uma nova fruta.

Tirar os alunos da sala de aula e fazê-los entender a Matemática de um jeito tátil, visual e metafórico, ajuda-os a absorver o conteúdo de forma mais fluida e natural, além de trazer leveza para um assunto tão complexo.

Acompanhe como foi o trabalho!