Aulas de artes trabalham inteligência e emocional das crianças

Aulas de artes trabalham inteligência e emocional das crianças

Escola Morumbi

24 Outubro 2017 | 11h12

“O universo consagrado da arte sensibiliza, desperta e estimula à fruição em produções artísticas e suas diversas manifestações, o que também estimula o lado emotivo e afetivo da criança”, ensina a professora Denise A. Haddad Rabbath

O estudo de artes nas escolas traz inúmeros benefícios. A interpretação de obras, por exemplo, aumenta a capacidade de percepção do aluno e sua inteligência. Por razões assim, a disciplina não deve ser apenas um subcomponente do currículo escolar. Precisa ocupar um lugar de igual importância em relação às demais.

A Unidade Moema da Escola Morumbi oferece aulas de artes que incorporam a contemporaneidade dos alunos ao incluir suas referências. O conteúdo é trabalhado de maneira dinâmica, motivando a investigação de diversas vertentes artísticas e estilos.

Para a professora Denise A. Haddad Rabbath, educadora, artista plástica, escultora e autora da coleção A Arte de Fazer Arte, é na sala de aula que o aluno pode exercitar e aprender as novas tendências que surgem e são produzidas em seu cotidiano.

“O universo consagrado da arte sensibiliza, desperta e estimula à fruição em produções artísticas e suas diversas manifestações, o que também estimula o lado emotivo e afetivo da criança”, ensina a professora.

Nesse contexto, a Escola revela trabalhos em diversas áreas, como artes visuais, instalações e obras em 3D. Sempre aliando este conhecimento às demais disciplinas, ampliando a interlocução com os demais conteúdos.

A Escola busca, através de leituras e interpretações de obras, movimentos, técnicas, autores e curiosidades, aliar as produções dos alunos, que utilizam seus próprios processos de criação, à experimentação e contextualização dos conteúdos da disciplina.

As aulas precisam ser acompanhadas por profissionais qualificados, que estimulem a curiosidade e processo de criação em sala de aula. Em casa, é importante que os pais interajam com a criança sobre o conhecimento adquirido.

“O contato com a arte é o momento de construção de uma nova forma de expressão, muito importante para que os alunos trabalhem seu lado artístico e criador”, conclui Denise Haddad.