Como ajudar meu filho a começar a vida escolar?

Como ajudar meu filho a começar a vida escolar?

Cycle International School

26 Janeiro 2018 | 11h43

Nossa Coordenadora Pedagógica, Adriana Fantini, traz dicas importantes aos pais nesse momento tão grandioso aos pequenos

Frio na barriga, incerteza do que encontrar pela frente. Um novo mundo inteiro se abrindo em frente aos olhos. Todos nós vivemos algumas vezes momentos que geram essas sensações. O que dizer do início da vida escolar?

Para a nossa coordenadora pedagógica Adriana Fantini, “essa é a hora em que as crianças saem de sua zona de conforto e se veem em um ambiente coletivo com regras diferentes daquelas de casa. Isso faz que sejam estimuladas a participar de atividades que não estavam habituadas e passam a conviver com adultos e crianças, que em um primeiro instante são estranhos”.

Foto (Ariel Gerbelli/Cycle School): A coordenadora pedagógica da Cycle International School, Adriana Fantini em sala de aula.

Foto (Ariel Gerbelli/Cycle School): A coordenadora pedagógica da Cycle International School, Adriana Fantini em sala de aula.

Adriana também lembra que algumas atitudes simples dos pais como participar da escolha da roupa que seus filhos usarão no dia e um diálogo sincero sobre o que encontrarão na escola se tornam elementos fundamentais nessa jornada.

Por esse motivo, a educadora reforça que a família transmita segurança à criança, pois ela permanecerá por um período sem a presença deles. Falar de maneira segura para que a criança fique bem é outro fator decisivo. “As despedidas ainda podem ser difíceis, mas é importante ser firme e evitar que sejam longas”, afirma.

Como os pais podem ajudar?

É essencial envolver a criança no processo. Especialmente falar com ela sobre a experiência que será vivida, o nome da professora, explicar que pode contar com ela sempre que precisar de algo e contar sobre as possíveis brincadeiras que podem acontecer. Para além disso, é importante descrever de alguma maneira a rotina, mas sempre evitando entrar em detalhes sobre o que desconhece para não criar falsas expectativas.

A proximidade dos pais realizando ações com seus filhos que tenham relação direta com a integração da casa com o ambiente escolar desde como escolher a roupa que a criança vai para a escola até combinar de fazerem alguma coisa juntos na volta da escola. São atos simples mas com enorme efeito para os pequenos. Nesse caso a educadora alerta para que os pais cumpram o prometido. Assim a criança não se sentirá “traída”. “Caso tenha dito à criança que precisará sair e voltará em meia hora, volte em meia hora. Volte mesmo, não deixe de fazê-lo”, afirma Adriana.

Começar a vida escolar é extremamente positivo para uma criança. Gera autonomia, crescimento, amadurecimento e desenvolvimento cognitivo, além de contribuir para a socialização. Adriana sugere ainda que, caso a criança demonstre alguma vontade, como por exemplo, levar um objeto de casa para a escola, os pais permitam. Isso pode ser importante para ela durante esse período de adaptação. “Além de auxiliar no processo de separação temporária da convivência exclusiva no ambiente familiar, pode criar um campo de transição entre a casa e a escola”, finaliza.