Como os pais podem auxiliar na Educação Bilíngue

Como os pais podem auxiliar na Educação Bilíngue

Colégio Bis

16 Março 2018 | 17h37

 

 

 

 

 

A escola é o principal meio de contato com diversos assuntos e é por meio dela que os alunos aprendem a aprender. A contribuição dos pais, contudo, é fundamental para complementar o bom trabalho das instituições de ensino, principalmente no que diz respeito à Educação Bilíngue.

Os pais têm uma função de extrema importância, pois podem instigar maior participação dos seus filhos nas aulas, ajudar a dar continuidade ao que foi feito em sala, trabalhar suas dificuldades e habilidades e oportunizar maior e melhor desempenho.

O melhor aprendizado é aquele construído em bases fortes de estimulação e, ainda que a criança esteja diariamente no ambiente escolar, ninguém mais indicado para conhecer, compreender suas dificuldades e conseguir ajudá-la que seus próprios pais. E é dessa maneira que os resultados na educação bilíngue se tornam melhores: quando os alunos são motivados em prol de um único objetivo!

INSERIR O IDIOMA NO COTIDIANO

É preciso relacionar o que se ensina com algo que o indivíduo possa utilizar em sua vida e com o cotidiano que ele vivencia. É a partir dessa vivência que ele começará a sentir-se mais próximo e estimulado, pois se torna mais fácil assimilar e interpretar quando os conteúdos estão próximos à nossa realidade.

Os pais podem complementar os conteúdos aprendidos na escola com atividades que sejam do gosto de seus filhos, de maneira eficiente e positiva. Por exemplo, presenteá-los com livros no idioma, de preferência cujo tema seja de interesse da criança, além de aproveitar os momentos de lazer e entretenimento para compartilhar e inserir o aprendizado do idioma.

NÃO AFUGENTAR

É imprescindível estimular o uso espontâneo do idioma para que a criança possa interessar-se mais ainda. Os erros cometidos em leituras e pronúncias devem ser mostrados de maneira construtiva, para que eles não se sintam constrangidos e comecem a evitar qualquer uma das disciplinas ministradas na segunda língua. É importante mostrar que as dificuldades fazem parte do processo, além de serem normais e esperadas.

É indicado, sobretudo, não interromper a sua fala ou escrita com atitudes corretivas, pois isso poderá desestimulá-lo. Respeite se a criança preferir não utilizar a segunda língua com os pais, pois essa escolha diz respeito a como a criança lida com a identidade cultural e com o vínculo afetivo estabelecidos na língua materna.

 

 

 

 

 

 

AUXILIAR NAS DIFICULDADES

É interessante que os pais motivem seus filhos a não focar nas dificuldades que sentem em relação à língua e, principalmente, que parem de pensar que ela é difícil ou chata. É necessário mostrar a eles o lado positivo do erro, pois errando buscamos acertar e evitamos as mesmas falhas em outras oportunidades.

Os pais podem estimular a conversação dentro de casa, ou até mesmo, incentivar que façam traduções, auxiliar nas atividades diárias e, para deixar seus filhos mais à vontade durante as aulas, os pais podem contar as próprias dificuldades e inseguranças que tiveram ao aprender um idioma ou outras disciplinas.

MANTER A ATENÇÃO E O INTERESSE

Algumas ferramentas existentes podem ser aliadas nesse sentido. Incentive o aprendizado com tarefas que sejam associadas ao som, à imagem, ao movimento e às cores.

O aprendizado com tecnologia é bastante eficiente quando se refere a promover maior foco e atenção, e grande parte dessas atividades pode ser inserida ainda dentro de casa, como estimular seu filho a fazer livres traduções de músicas e filmes que sejam de seu agrado.

O comportamento atuante dos pais talvez seja o melhor apoio que a criança possa receber no desenvolvimento das habilidades cognitivas e sociais necessárias para o sucesso escolar.